Assistência Técnica e Gerencial expande alcance para novas cadeias produtivas no Acre
CI
Imagem: Pixabay
ATeG

Assistência Técnica e Gerencial expande alcance para novas cadeias produtivas no Acre

Treinamento de novembro teve como foco os atendimentos voltados para a piscicultura
Por:

Entre as ações do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Acre (Senar/AC) está a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), que proporciona crescimento qualitativo e quantitativo às produções rurais do estado. Em meio ao cenário de pandemia em 2020, o SENAR/AC se adaptou às fases iniciais do isolamento social e às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), tornando o atendimento da ATeG 100% digital entre os meses de março e julho, para segurança dos técnicos e das comunidades rurais.

Após o retorno e o reajuste das atividades presenciais, a ATeG vem expandindo o alcance de seus atendimentos nas cadeias produtivas da cafeicultura, fruticultura e piscicultura. Estão sendo beneficiados pela expansão mais de 150 produtores rurais nos municípios de Acrelândia, Brasileia, Epitaciolândia, Porto Acre, Sena Madureira, Senador Guiomard e Rio Branco.           

TREINAMENTO DOS TÉCNICOS

O atendimento gratuito do serviço ofertado pelo Senar/AC tem um prazo de dois anos, ou seja, neste período, técnicos e produtores precisam estar alinhados para que o sucesso seja dos dois lados: para a metodologia nacional da assistência técnica, e para o desenvolvimento socioeconômico da família rural beneficiada.

E para garantir a qualidade do serviço prestado, o Senar reforça as orientações metodológicas do atendimento e a capacitação dos técnicos de campo, caso do encontro realizado nos dias 3, 4 e 5 deste mês, em Rio Branco, para os técnicos da cadeia de piscicultura.

Para ministrar o treinamento, foi convidado Érique Costa, zootecnista e instrutor do Senar/RO em metodologia da ATeG. De acordo com Érique, a revisão de conteúdo teórico aliada à prática presencial é imprescindível para que os técnicos absorvam e repliquem os princípios da assistência técnica.

“Um dos nossos objetivos é trazer apontamentos para sanar as possíveis falhas que possam haver entre teoria e prática. Como cada atendimento da ATeG é personalizado após diagnóstico das propriedades assistidas, também é importante alinhar as expectativas da equipe, já que existe um parceiro nestas ações, que é o Sebrae. Ou seja, é um planejamento em conjunto: técnico, produtor e instituição, e isso serve para alinhar as expectativas dos parceiros para o foco principal, que é a gestão voltada para o produtor”, disse Érique.

"Durantes os 3 dias de treinamento, foi possível reforçar o que foi aplicado via EAD antes de começarmos as visitas práticas. Como já tive contato com os produtores, muitas dúvidas precisavam ser esclarecidas, e ele conseguiu nos orientar perfeitamente. As expectativas para iniciar esse projeto são as melhores possíveis, pois adquirimos muito aprendizado e temos o prazer de fazer parte da equipe SENAR”, afirmou Josilene Martins, médica veterinária que já atua na cadeia de piscicultura pela ATeG.

SOBRE A ATeG

Desde 2018, a ATeG acreana vem atendendo produtores em mais de 10 municípios, implantando um modelo de operação e gestão das propriedades que envolvam todos os processos da cadeia produtiva. Através do diagnóstico individualizado feito pelo técnico do SENAR, são trabalhados todos os pontos que precisam de aperfeiçoamento, otimizando produção e geração de lucro.

A primeira delas, em parceria com o Sebrae, foi a cadeia do leite, que beneficiou 65 produtores distribuídos nas localidades de Acrelândia, Brasileia, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Senador Guiomard, Sena Madureira, Xapuri e Capixaba. Ao sucesso deste início, vieram as cadeias da mandiocultura, pecuária de corte, cafeicultura, fruticultura e piscicultura, totalizando um alcance atual de 357 produtores rurais acreanos.

“O SENAR vem crescendo em qualidade e demanda na mesma proporção, ou seja, é essencial que os nossos colaboradores levem às comunidades rurais os melhores atendimentos e planos de gestão. Prezamos pela expansão sem desconsiderar que qualidade sempre deve vir antes de quantidade”, reafirmou a coordenadora da ATeG no Acre, Stefanye Torres.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink