Carrefour lança em Mato Grosso plataforma de controle de carne bovina livre de desmatamento

Agronegócio

Carrefour lança em Mato Grosso plataforma de controle de carne bovina livre de desmatamento

A iniciativa reforça o compromisso global da rede supermercadista mundial pelo desmatamento ilegal zero.
Por:
307 acessos

Após o Mc Donald's anunciar a compra de carne bovina sustentável de Mato Grosso, o grupo francês Carrefour escolheu o Estado para ser o pioneiro na implantação de sua plataforma de controle para a compra de carne bovina. A iniciativa reforça o compromisso global da rede supermercadista mundial pelo desmatamento ilegal zero e seu empenho por parcerias que fomentem práticas sustentáveis de produção.

O sistema controla 100% da carne bovina in natura comercializada pela companhia em cerca de 12,3 mil lojas espalhadas por 34 países, sendo em Mato Grosso seis lojas representadas pela bandeira "Atacadão". 

O Carrefour lançou em Cuiabá, na manhã desta quinta-feira, 25 de agosto, a sua Plataforma de Pecuária Sustentável, que vem a ser um sistema de monitoramento dos processos produtivos e das práticas socioambientais de todos os seus fornecedores no Brasil.

A escolha por começar em Mato Grosso os trabalhos com a plataforma, segundo o diretor de sustentabilidade do Carrefour, Paulo Pianez, é decorrente ao Estado estar realizando um trabalho que vem de encontro com o seu, por meio do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) e do programa Produzir, Conservar e Incluir (PCI).

"A ideia é que com essa ferramenta, com esse monitoramento, vamos assegurar que a carne que chega as nossas gondolas é livre de desmatamento. A escolha de Mato Grosso é por ser um Estado historicamente importante. É o maior rebanho do país. E, com essa política adotada pelo seu governo vimos que não há Estado melhor que Mato Grosso para que possamos iniciar esse processo", disse Paulo Pianez.

O processo está em funcionamento em 100% das lojas do Carrefour. Entre os frigoríficos fornecedores para o grupo estão o JBS, Marfrig e Minerva que contam com plantas em Mato Grosso.

O diretor geral adjunto do Grupo Carrefour, Jérôme Bédier, revelou estar impressionado com a produção mato-grossense. "Não podemos deixar o desmatamento continuar. "Nós temos certeza de que os produtos brasileiros tem grande capacidade de exportação. O nível de qualidade que vocês têm é um nível internacional", destacou Jérôme. 

O CEO do Grupo Carrefour no Brasil, Charles Desmartis, salientou ter certeza que as discussões irão contribuir para o desenvolvimento do setor produtivo.

Conforme o governador de Mato Grosso, Pedro Taques, “não precisamos vender boi. Precisamos vender carne rastreada e certificada”. Ele salientou que “o programa do Carrefour se alia ao momento em que Mato Grosso vive com o PCI, iniciado na COP 21 na França, e com a criação do Imac, que é algo inédito no Brasil".

Para o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, Mato Grosso sai ganhando com a produção mais sustentável e com projetos e programas como os que estão sendo implantados. “É um diferencial deste Estado”.

Reconhecimento

De acordo com presidente do Imac, Luciano Vacari, a escolha de Mato Grosso por parte das multinacionais Mc Donald's e Carrefour para iniciar projetos no Estado voltados para a carne bovina sustentável vem a ser um reconhecimento da produção mato-grossense. 

"Produzir a melhor carne do Brasil é um dos objetivos do Imac e aliar a isso nosso modelo de produção que é o modelo mais sustentável do mundo. Mato Grosso tem o maior rebanho comercial do brasil e temos mais de 60% da área preservada. Isso é um ativo que nós temos. O que faltava era juntar tudo isso num produto único, reconhecido, certificado, selado. Iniciativas como essa do Carrefour, do Mc Donald’s e de outras que virão mostram o reconhecimento do nosso modelo".

O diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), Fernando Sampaio, destaca que cada vez mais tem-se conseguido controlar a origem da carne. "É uma demanda que vem do consumidor, que passa pelas grandes redes de varejo. Está vindo lá da ponta até chegar ao produtor. Eu acho que tanto a pecuária quanto a indústria evoluíram muito".

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink