Comitê de Pesquisa em Erva-mate é oficializado
CI
Imagem: Marcel Oliveira
AGRICULTURA

Comitê de Pesquisa em Erva-mate é oficializado

O Programa está em seu terceiro ano de atividade e esse é o quarto comitê instituído, de uma total de nove previstos
Por:

O Programa Gaúcho para Qualidade e a Valorização da Erva-mate, (PGMATE/RS), da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), que é executado pela Emater/RS-Ascar, em parceria como setor ervateiro, oficializou a criação do Comitê de Pesquisa em Erva-mate no último dia 20. O Programa está em seu terceiro ano de atividade e esse é o quarto comitê instituído, de uma total de nove previstos.

Os objetivos desse Comitê são estruturar e organizar a pesquisa de erva-mate, bem como promover o desenvolvimento e a cooperação nos estudos da cadeira produtiva ervateira. A composição atual é feita por pesquisadores de instituições como Embrapa Florestas, Universidade Regional Integrada - Erechim (URI), Universidade de Passo Fundo (UPF), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - campus Santa Maria e Frederico Westphalen, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Pelotas (Ufpel) e Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da Seapdr (DDPA-Seapdr). Outras instituições e pesquisadores poderão ser agregados ao comitê como forma de ampliar os espaços e possibilidades de pesquisa no setor ervateiro, criando um carácter de multidisciplinaridade e de participação abrangente da comunidade científica no mundo do mate.

A coordenação ficou com os professores Dalvan José Reinert, da UFSM, e Rosângela Assis Jacques, da UFRGS. Para Dalvan Reinert, o Comitê deve contribuir para o avanço da cadeia produtiva. Ele salienta que o Programa é completo, bem estruturado e com inúmeras ações. "A pesquisa também dará impulso na cadeia ervateira. Na primeira reunião do Comitê já vimos que têm pesquisadores que passarão a ter relação (com o Programa), e também se terá oportunidade para organizar o conhecimento. Em função do diagnóstico que já foi montado, essa organização do conhecimento abrirá fronteiras. Apontamos para o início de formação de redes de pesquisas. Nossa expectativa é muito boa e grande para que os grupos de pesquisa de erva-mate no Estado se organizem em redes e temos e certamente deveremos gerar recomendações ou produtos de inovação, que é o que se quer para a cadeia produtiva", explicou.

De acordo com o extensionista da Emater/RS-Ascar Ilvandro Barreto de Melo, já estão em funcionamento os comitês Tecnologia e Extensão, Turismo com Erva-mate e Cooperação Institucional. Os cinco que estão na estruttura do programa, mas ainda não criados são Juventude e Sucessão, Desenvolvimento e Inovação, Comunicação e Publicidade, Educação e Cultura e Editais e Captação de Recursos.

Melo ainda acrescenta que a estratégia de comitês temáticos posssibilita a ação do PGMATE/RS, em várias frentes da cadeia produtiva ervateira, no sentido de resolver situações pontuais, orientar metodologias de trabalho e ao mesmo tempo desenvolver, inovar e prospectar oportunidades.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink