Como a tecnologia está revolucionando o agronegócio

Agronegócio

Como a tecnologia está revolucionando o agronegócio

Drones, internet das coisas e inteligência artificial são algumas iniciativas que estão transformando o setor
Por:
471 acessos

O setor do agronegócio é extremamente estratégico para a economia brasileira, já que representa pouco mais de 20% do nosso PIB. Mesmo que a maior parte da população não tenha a percepção real desses avanços, o segmento tem sido palco de algumas das mais importantes transformações em tecnologia nos últimos anos. Prova disso é que, de acordo com um levantamento da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), 67% das propriedades agrícolas no Brasil já adotaram algum tipo de inovação tecnológica, dentro ou fora do campo.

Entre as tecnologias que estão transformando o mercado, estão os drones para controle de plantio, Internet das Coisas para direcionar decisões mais ágeis e estratégicas e Inteligência Artificial para automatizar processos jurídicos. Confira abaixo algumas destas iniciativas que estão revolucionando o agronegócio.

Uso de drones para controle do plantio

O uso de drones na agricultura vem ganhando cada vez mais força no mercado. Estima-se, por exemplo, que 25% do faturamento mundial dos veículos aéreos não tripulados seja originário do setor agrícola. Além de serem os grandes responsáveis por fornecer dados sobre o plantio, eles também ajudam no aumento da produtividade de uma propriedade rural.

Com um custo relativamente baixo, sobretudo se comparado ao retorno que podem trazer, os drones cumprem a função de identificar doenças, mapear falhas nas plantações e muito mais. Este tipo de equipamento também pode ser muito útil para se fazer a telemetria da área e fornecer imagens que podem facilitar a venda da fazenda.

Automatização dos processos jurídicos com IA

Para expandir os negócios e fazê-los funcionar dentro das exigências legais, há uma grande quantidade de documentos a ser gerida. Por isso, as empresas de agro procuram automatizar os processos que envolvem documentações - o que garante maior agilidade nas transações.

Atenta a este contexto, já existem empresas como a Docket, startup focada em busca, gestão e pré-análise de documentos para empresas de todo o Brasil. O propósito é auxiliar companhias do agro a aumentar sua produtividade dando todo suporte ao longo do processo de obtenção de documentos com ajuda de inteligência artificial e aprendizado de máquina. Parte importante deste auxílio inclui a obtenção de documentos essenciais para a concessão de crédito agrícola.

A Docket tem pouco mais de dois anos de atuação e foi acelerada pelo Google. A startup calcula ter ajudado grandes players do setor de agronegócio a obter mais de 100 mil certidões e economizar mais de 80 milhões de reais, além de otimizar em média 80% do tempo gasto na obtenção de documentos. Com menos tempo dedicado a tarefas operacionais, o departamento jurídico destas empresas consegue se concentrar em ações mais estratégicas, que ajudam no crescimento do negócio.

Internet das Coisas no campo

A Internet das Coisas tem a capacidade de transformar o mundo em que vivemos, com indústrias mais eficientes, carros conectados e sistemas agrícolas inteligentes. Como um dos pilares da agricultura, a IoT conecta uma série de aparelhos para gerar uma rede de informações úteis ao produtor rural. Dessa forma, ao obter dados específicos sobre localização geográfica, previsão meteorológica, qualidade do solo e detalhes das máquinas em atividade, o agricultor consegue tomar decisões sobre o processo de plantio e colheita de forma mais ágil, reduzindo custos e trazendo mais rendimento para a fazenda.

A IoT pode ser, inclusive, uma alternativa inteligente para atender a crescente demanda agrícola devido ao aumento populacional. Segundo dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura (Food and Agriculture Organization of the United Nations - FAO), a produção global de alimentos precisa aumentar 70% para atender ao crescente número de habitantes, que deve chegar à marca de 9,8 bilhões de pessoas em 2050.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink