Como integrar a biodiversidade no manejo florestal?

MEIO AMBIENTE

Como integrar a biodiversidade no manejo florestal?

Estudo espanhol tenta responder essa pergunta
Por: -Leonardo Gottems
186 acessos

Pesquisadores da Universidade Politécnica de Madri, na Espanha, desenvolveram um modelo que permite combinar a produção de madeira com a conservação da biodiversidade no manejo florestal. O estudo se concentrou no pinhal histórico de Valsaín, em Segóvia, um município do país europeu. 

A produção de madeira deixou de ser um objetivo prioritário em muitas florestas e a conservação de certas espécies de animais selvagens tornou-se um objetivo fundamental. Então, eles estão sendo criados a fim de beneficiar outros serviços do ecossistema, tais como que os investigadores desenvolvidos pela Universidade Politécnica de Madrid (UPM), com a colaboração do Centro de Pesquisa Florestal (CIFOR-INIA). 

Em um estudo realizado no pinhal de Valsaín, eles projetaram uma metodologia para integrar a conservação da biodiversidade em um modelo estratégico de planejamento florestal. Deve-se notar que nesta floresta há uma colônia de abutres negros, uma espécie classificada como vulnerável, cuja sobrevivência constitui um aspecto crítico a ser considerado na silvicultura. 

Com a inclusão, em 2013, de uma parte da montanha dentro do Parque Nacional da Serra de Guadarrama, é necessário desenvolver estratégias para compatibilizar a biodiversidade da floresta com a exploração madeireira. Assim, no trabalho realizado por pesquisadores do grupo de Economia e Sustentabilidade do Meio Ambiente Natural (ECSEN) da UPM e do CIFOR-INIA, são considerados objetivos como volume de madeira, benefício econômico ou balanço de carbono. e novas formas de cortar a massa da floresta são introduzidas. 

"Essa iniciativa surgiu nos anos 90, no oeste dos Estados Unidos, para a proteção de espécies associadas ao habitat da floresta, cujas populações estão sob certo grau de ameaça e que requerem áreas de floresta madura para sua sobrevivência", explica Marta Ezquerro, pesquisadora do ECSEN que fez parte da equipe que realizou o estudo. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink