EM 6,45%

Conab reduz em 6,45% a produção brasileira de trigo

Danos climáticos ocorridos pelas chuvas fortes
Por: -Leonardo Gottems
224 acessos

O 2° Levantamento da Safra Brasileira de Grãos, divulgado nesta quinta-feira (09.11) pela Conab, registrou uma queda de 6,42% na produtividade média do país, que passou de 2.537 quilos/hectare (42,28 sc/ha) estimados em outubro último para 2.374 kg/ha (39,56 sacas/hectare). De acordo com a Consultoria Trigo & Farinhas, a atualização se deu diante dos danos climáticos ocorridos no período, principalmente chuvas fortes.

“Como consequência, a estimativa de produção total do país também caiu na mesma proporção, 6,45%, passando para 4,53 milhões de toneladas, contra a estimativa de 4,85 MT de outubro último. A Conab não disse, mas aproximadamente 500 mil toneladas deste total deverá ser descartado como trigo forrageiro, impróprio para o consumo humano, reduzindo a oferta de trigo para moagem desta safra para aproximadamente 4,0 milhões de toneladas em todo o país”, antecipou a T&F.

No que se refere ao quadro de Oferta & Demanda, a redução da produção e a manutenção do total de importações em 7,0 milhões de tons, a disponibilidade total caiu também em 2,17% para 14,01 milhões de toneladas, contra 14,41MT da estimativa de outubro. O órgão estatal reduziu também a sua estimativa de exportações em 14,29%, para 600 mil tons (talvez influenciado pelo nosso comentário sobre a disponibilidade de trigo feed feita na última terça-feira). 

“A moagem foi mantida em 11,0MT (por enquanto), mas é o ítem mais controverso de todo este quadro e que deverá ser esclarecido provavelmente no relatório de janeiro, depois de apurada a pesquisa hora em andamento por entidade de classe. Como resultado, os estoques finais foram reduzidos em 8,78%, passando para 2,21 milhões de toneladas, contra a estimativa de 2,42MT de outubro último. Como sempre ensinamos em nossos cursos, um estoque final menor significa preços maiores e é o que deve ocorrer daqui para frente”, conclui a Consultoria.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink