Credores do Frigorífico Margen fecham acordo

Agronegócio

Credores do Frigorífico Margen fecham acordo

Aprovação da proposta abre caminho para o surgimento da NewM S.A., em no máximo 180 dias, com sede em Rio Verde/GO
Por:
403 acessos

De Rio Verde - Em pouco menos de uma hora, credores do Frigorífico Margen, reunidos ontem, no Centro de Tradições Gaúchas (CTG), em Rio Verde, oficializaram o acordo que já estava definido nos bastidores – a aprovação do Plano de Recuperação Judicial (PJR) da empresa. A proposta foi aceita por unanimidade pelos trabalhadores, por 95,13% dos quirografários (fornecedores) e por 84,28% dos que com garantia real.

A aprovação da proposta abre caminho para o surgimento da NewM S.A., em no máximo 180 dias, com sede em Rio Verde, e que poderá se posicionar entre os cinco maiores players do País. A nova empresa, que tem valor de mercado estimado em R$ 1 bilhão, terá capacidade de abate de 3.600 bovinos por dia e atuará em Goiás, Mato Grosso, Pará e Rondônia.

Antes da votação, o advogado Murillo Lobo, representante do Grupo Margen, apresentou as alterações feitas no plano de recuperação. A principal delas foi o deságio de 80% da dívida do Fundo Alemanha Multicarteira, que tinha a receber R$ 122 milhões, mas reivindicava uma atualização para R$ 144 milhões. O frigorífico reconheceu a correção e o Fundo vai receber R$ 30 milhões em até um ano. Os recursos virão da venda da unidade de Paranavaí (PR).

Além de Paranavaí, o acordo também prevê a alienação das unidades de Ribeirão Cascalheira (MT) e de Coxim (MS). Com a venda das unidades, 60% dos recursos serão utilizados para a formação de capital de giro do Margen Ltda. Um banco será indicado pelo frigorífico para realizar a operação dos três ativos, mas a indicação dependerá do aval do Fundo Multicarteira. Estão cotados o J.P Morgan, o Goldman Sachs e o UBS.

De acordo com o juiz Fernando Salgado, da Vara de Fazendas Públicas de Rio Verde, caberá à Justiça gerenciar a formação da nova empresa e a respectiva conversão dos créditos em ações ordinárias nominativas, com direito a voto.“Também vamos promover o imediato pagamento dos créditos trabalhistas.”

Com créditos de R$ 19 milhões, os trabalhadores serão pagos com recursos provenientes de leilão judicial de uma frota de 270 veículos automotores e 3 aeronaves. O fechamento do acordo possibilitou a manutenção de 2 mil empregos diretos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink