Dow AgroSciences extende registro do inseticida Tracer para broca-do-café

Agronegócio

Dow AgroSciences extende registro do inseticida Tracer para broca-do-café

Produto já era autorizado para bicho mineiro
Por: -Leonardo Gottems
2108 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

A Dow AgroSciences obteve a extensão do registro de seu inseticida Tracer para o controle da broca-do-café (Hypothenemus Hampei). O produto já era autorizado para o combate ao bicho mineiro, também conhecido como larva-minadora (Leucoptera coffeella), completando assim o arco de proteção contra as duas principais pragas do café brasileiro. 

“A extensão da bula de Tracer® na cafeicultura reforça a presença da Dow neste mercado tão importante para o Brasil e para nossa empresa. Com este novo registro, o inseticida passará a ser comercializado ainda este ano, já para a safra 2016/2017”, afirma André Baptista, Gerente de Marketing para Café e Hortifruti da companhia.

De acordo com a Dow, o inseticida auxilia ainda no combate ao aumento da resistência das pragas da cultura, porque muitos dos produtos disponíveis no mercado são misturas das mesmas moléculas. O Tracer possui um modo de ação exclusivo no café, o que proporciona a possibilidade de rotacionar moléculas e diminuir a pressão de pragas resistentes.

Segundo a fabricante, o produto é seletivo aos inimigos naturais da broca-do-café e do bicho mineiro, preservando predadores sem causar o desequilíbrio na população de ácaros. Com isso, o Tracer pode ser inserido no Manejo Integrado de Pragas (MIP) da cultura do café. 

“Promover a sustentabilidade da cadeia cafeeira é fundamental. Os mecanismos de ação de Tracer® favorecem o uso racional de defensivos na cultura. Tracer, que sempre foi o inseticida padrão de controle nas culturas em que foi utilizado, como milho e algodão, agora chega como excelente ferramenta para controlar as principais pragas do café”, complementa André Baptista.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink