Equipe da Embapa faz ranqueamento dos atributos da mandioca BRS 420
CI
Mandioca

Equipe da Embapa faz ranqueamento dos atributos da mandioca BRS 420

Equipe se reuniu com instituições parceiras nos trabalhos de pesquisa na região Centro-Sul para realizar a qualificação da BRS
Por:

Na manhã desta quinta (30), equipe da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA) se reuniu, no Sindicato Rural de Paranavaí (PR), com instituições parceiras nos trabalhos de pesquisa na região Centro-Sul para realizar a qualificação da BRS 420, mais uma variedade de mandioca para a indústria desenvolvida pela Embrapa.

O analista Helton Fleck fez entrevistas para o ranqueamento dos atributos de valor que consideram mais importantes da BRS 420 (produtividade de raízes; alto teor de amido; resistência a doenças; variedade precoce; rápida cobertura do solo; porte ereto; opção para segundo ciclo; tolerância à deterioração; tolerância à bacteriose e antracnose; raízes com película clara e lisa; tolerância a insetos-praga; facilidade de colheita; qualidade do amido; rendimento industrial; e adaptação a vários tipos de solo). Em todos os itens, a BRS 420 alcançou média maior do que as variedades mais cultivadas na região.

Participaram do encontro representantes da Podium Alimentos, Centro Tecnológico da Mandioca (Cetem), Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-PR),  Associação Brasileira dos Produtores de Amido de Mandioca (Abam), Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e Sindicato das Indústrias de Mandioca do Paraná (Simp).

À noite, na sede da Abam, Helton apresentou os resultados do ranqueamento, que integra o escopo de atividades do projeto TT Manditec, cujo objetivo é adotar estratégias de transferência de tecnologias de produção de mandioca para o aumento da competitividade e da sustentabilidade da cadeia produtiva na região Centro-Sul do Brasil.  E o pesquisador Marco Antonio Rangel, que atua no campo avançado da Unidade no Centro-Sul, fez uma apresentação sobre o trabalho que vem sendo realizado na região, com ênfase nas variedades BRS CS01 (lançada em 2016) e BRS 420. 

“Isso que está sendo feito na região é uma evolução na relação com a pesquisa”, disse o presidente da Abam, Valter Carloto. O sócio da Podium Alimentos Ivo Pierin, da diretoria da Abam, concordou. “É um marco entre o setor e a pesquisa.” 

Além de Helton e Rangel, participaram também da Unidade, nos dois encontros, o chefe-adjunto de Pesquisa & Desenvolvimento, Francisco Laranjeira, e os demais pesquisadores que atuam no campo avançado do Centro-Sul, Rudiney Ringenberg e Marcelo Romano.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.