Fungicida multissítio fortalece o combate à ferrugem asiática

Ferrugem asiática

Fungicida multissítio fortalece o combate à ferrugem asiática

Lançamento da Cropchem é a nova opção do mercado para o manejo de resistência do fungo
Por:
6298 acessos

A ferrugem asiática da soja tem se tornado cada vez mais resistente nas últimas safras. Fungicidas de ação específica já não conseguem conter sozinhos infestações dessa doença – a principal da cultura da soja no Brasil. Essa é uma das principais preocupações dos produtores na atualidade. 

Kasan Max 750 WG, fungicida e acaricida multissítio recém-lançado pela Cropchem, foi desenvolvido para atacar esse problema. Seu ingrediente ativo, o Mancozebe, é considerado hoje uma das principais soluções no manejo de resistência. Com formulação granulada, não faz poeira no preparo da calda e favorece a eficácia de produtos sistêmicos. 

Chama-se de multissítios aquelas moléculas que agem em vários pontos do metabolismo do fungo, impedindo que a doença se manifeste. Mas além de inibir o desenvolvimento de células fúngicas, o Mancozebe potencializa a ação de fungicidas de sítio específico, que devem ser associados no manejo para um controle completo. 

Além da soja, Kasan Max 750 WG é indicado ainda para doenças das culturas de milho, feijão, algodão, arroz, banana, batata, citrus, tomate, uva e maçã.

Solicite cotação no site 

A CROPCHEM

A CropChem é uma empresa brasileira que desenvolve e comercializa produtos genéricos para proteção de cultivos. Através de pesquisa e inovação, busca soluções globais para a agricultura local. Atende em todo o território agrícola do país, com uma equipe de vendas estrategicamente localizada para sempre estar próxima ao produtor.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink