Glymax e Coodetec entregam certificados aos produtores

Agronegócio

Glymax e Coodetec entregam certificados aos produtores

Agricultores participaram de projeto durante a Expo Canindeyú, em La Paloma, PY
Por: -Janice
3850 acessos
Agricultores que fazem parte do projeto de Verticalización participaram do evento durante a Expo Canindeyú, em La Paloma, PY

Produtores da região Norte do Paraguai receberam o certificado de Aliança Tecnológica no dia 05 de abril, no parque de exposições da Expo Canindeyú, na cidade de La Paloma, Paraguai. Esses agricultores fazem parte do projeto de Verticalización, que a Glymax e a Coodetec mantêm no Paraguai. O diretor executivo da Coodetec, Ivo Carraro, fez a palestra de abertura do evento. Ele destacou o pioneirismo do Projeto: “essa é uma forma eficiente e segura de lançar novos produtos, principalmente pela dedicação dos agricultores envolvidos”.

Carraro também lembrou de fatos importantes da trajetória da Coodetec, que completa 37 anos de pesquisa no dia 15. “Temos experiência, temos banco de germoplasma, nosso foco está sempre na demanda do agricultor e vamos continuar nossa história, atualizando, constantemente, o trabalho de pesquisa e mantendo a estabilidade dos nossos produtos no campo”, destacou Carrarro.

Logo depois, o gerente comercial da Coodetec, Marcelo da Costa Rodrigues, apresentou o posicionamento técnico de híbridos de milho indicados para a região e da cultivar de soja CD 250RR-STS. “A CD 250RR-STS, por ter ciclo superprecoce, com alto potencial produtivo, garante qualidade, segurança e mais produtividade também para o milho, que vem na sequência,” comentou.

O representante técnico de vendas da Coodetec, Duarte Lins Neto, apresentou os resultados de colheita da CD 250RR-STS no Paraguai. “Na região Norte a média ficou em 148,8 sacas/alq e na região Sul a média ficou em 149,2 sacas/alq. Esse resultado demonstra a adaptação e estabilidade em toda região produtora do País.” Duarte também recomendou o plantio de CD 250RR-STS, seguida do milho CD 316 ou CD 384. “É uma ‘casadinha’ perfeita. Se for bem posicionada e bem trabalhada, a rentabilidade está garantida.”

Verticalización - Conforme o gerente comercial da Glymax, Fábio Vicentini, os integrantes do projeto de Verticalización têm acesso ao conhecimento exclusivo e de forma antecipada. “Os agricultores que fazem parte do projeto são referencias no Paraguai. Eles foram selecionados através de uma análise de mercado, por isso têm a oportunidade de conhecer as novas tecnologias, auxiliar no posicionamento específico para cada região e principalmente difundi-las entre os demais produtores”, explicou.

Para o agricultor Eloi Brusamarello, da cidade de Pedro Juan Caballero, fazer parte do Projeto significa largar na frente. “As novidades chegam mais rápido e, dessa forma, os resultados também”. Outro ponto que ele destacou é a proximidade entre produtores e multiplicadores. “Esse evento de hoje é um grande exemplo. O conhecimento que levamos daqui, vai nos auxiliar muito na lavoura.”

O agricultor Ildemar Karst, que já havia plantado a CD 250RR-STS, ficou muito satisfeito ao saber que pode antecipar o plantio em dez dias e com isso aumentar a produtividade. “Dez dias, para quem planta milho safrinha, por exemplo, podem representar uma eternidade”, comentou. Karst elogiou o atendimento diferencial. “Temos a oportunidade de esclarecer dúvidas com os técnicos e ao mesmo tempo colaborar com a nossa experiência do campo”.

Regalia estendida – Outro diferencial do Projeto é a regalia estendida. Conforme o diretor da Glymax, Adriano Brustulim, o agricultor que faz parte do grupo de Verticalización pode guardar as sementes da Coodetec, para a safra seguinte, de forma legalizada, mediante apresentação da nota fiscal de compra. “Ele pode produzir sementes da cultivar que plantou e guardar para o seu plantio na próxima safra, mediante pagamento de royalties”, explicou Brustulim.

O produtor Nestor Kawata, da cidade de Pedro Juan Caballeiro, acredita que o fato de legalizar uma prática que já era comum entre os agricultores é um grande avanço. “Dessa forma não corremos riscos com fiscalização e ainda temos um grande benefício: a garantia das sementes.”

As informações são da assessoria de imprensa da Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola – COODETEC.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink