Inseticidas biológicos estão entre as atrações da Embrapa na Expointer 2009

Agronegócio

Inseticidas biológicos estão entre as atrações da Embrapa na Expointer 2009

Outras técnicas de controle biológico de pragas, como estudos de comunicação entre os insetos também serão apresentadas no evento
Por: -Janice
243 acessos
Dois inseticidas biológicos capazes de controlar o mosquito transmissor da dengue e lagartas que atacam culturas agrícolas sem fazer mal à saúde humana, de animais e ao meio ambiente serão alguns dos destaques na Casa da Embrapa durante a Expointer 2009, no período de 29 de agosto a 06 de setembro, em Esteio, RS. Os bioinseticidas foram desenvolvidos pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em parceria com a empresa Bthek Biotecnologia e já estão no mercado. Quem visitar a Casa da Embrapa vai conhecer ainda outras pesquisas para controle biológico de percevejos-praga da soja, baseadas na utilização de feromônios, que são os principais elementos de comunicação entre os insetos.

Os inseticidas biológicos
Os inseticidas Bt-horus e “Ponto.Final.” foram desenvolvidos a partir da bactéria Bacillus thuringiensis (Bt), cientificamente chamada de entomopatogênica, o que na linguagem comum significa que é específica para controlar os insetos-alvo sendo, portanto, completamente inofensiva à saúde humana, de animais, a outros insetos benéficos e ao meio ambiente. Os produtos são comprovadamente eficazes no controle do mosquito da dengue e de lagartas que atacam culturas agrícolas, como a lagarta do cartucho do milho (Spodoptera frugiperda); da soja (Anticarsia gemmatalis) e das hortaliças, ou traça das crucíferas (Plutella xylostella), respectivamente.

Ambos foram produzidos a partir de variedades da bactéria Bt que compõem o Banco de Bacilos Entomopatogênicos da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. O Banco conta hoje com mais de 2.300 estirpes de bactérias benéficas usadas como agentes de controle biológico.

Essas bactérias ocorrem naturalmente no solo e produzem uma proteína, que age no intestino das larvas dos insetos. Os esporos da bactéria penetram no corpo, germinam e matam as larvas por infecção generalizada. Os cientistas da Embrapa coletam essas bactérias, estudam e selecionam as mais eficientes contra os insetos-praga.

No caso do “Ponto.Final.”, o produto apresenta ainda mais uma vantagem, como explica a pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Rose Monnerat: a certificação para uso em agricultura orgânica.

Bioinseticidas serão também tema de palestra

Além da apresentação no estande, os benefícios do uso de bioinseticidas serão também tema de palestra dentro da programação da Expointer 2009. No dia 31 de agosto, de 9 às 10h30min, o pesquisador Carlos Marcelo Silveira Soares, vai apresentar a palestra “Bioinseticida para controle de insetos”, no auditório do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA.

Estudos de comunicação entre insetos beneficiam o controle biológico de pragas

Outro destaque na Casa da Embrapa serão as pesquisas que a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia está desenvolvendo com semioquímicos (feromônios) para controle e monitoramento de percevejos que atuam como pragas na cultura da soja no Brasil. Os feromônios são os mais importantes elementos da comunicação entre os insetos. São substâncias químicas de cheiro peculiar, presentes em cada espécie, que atuam como meios de comunicação.

Na natureza, os feromônios são responsáveis pela atração de indivíduos da mesma espécie para acasalamento, demarcação de território e outros tipos de comportamento. Os cientistas reproduzem, em laboratório, as condições observadas na natureza para monitorar o comportamento dos insetos-praga e interromper a sua reprodução.

Os semioquímicos ocupam hoje cerca de 30% do mercado de biopesticidas no mundo, perdendo apenas para os inseticidas bacterianos e os botânicos. No Brasil, o mercado de semioquímicos está em franca expansão, com mais de 15 produtos registrados e outros em fase de registro. As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink