Leilão de milho: demorou, mas governo atendeu reivindicação da Famato

Agronegócio

Leilão de milho: demorou, mas governo atendeu reivindicação da Famato

O leilão de PEP acontece nesta sexta-feira, abrangendo 760 mil toneladas do Centro-Oeste e do estado do Paraná e 500 mil toneladas do Mato Grosso
461 acessos

A Conab fará mais um leilão de PEP (Programa de Escoamento da Produção) de milho nesta sexta-feira (28), abrangendo 760 mil toneladas do Centro-Oeste e do estado do Paraná. Mato Grosso é o estado com maior volume a ser ofertado, serão 500 mil toneladas. Os prêmios variarão de R$ 5,46 a R$ 6,66/saca.

“O leilão traz certo alívio para os produtores de milho, porém ele chega tardiamente para muitos produtores que, por falta de estrutura para armazenagem, tiveram que vender a produção por um preço muito abaixo do custo de produção, efetivando seus prejuízos. Além disso, as chuvas que caíram de forma inesperada resultaram em perdas em diversos municípios que estavam com o produto armazenado a céu aberto”, revelou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado.

Ele lembrou que ainda na primeira quinzena de julho a Famato encaminhou documento ao Ministério da Agricultura solicitando o leilão de 500 mil toneladas de milho. “Nós informamos ao ministério sobre os riscos de perda na produção devido à falta de armazéns. A solicitação foi atendida, porém de forma tardia. Muitos produtores de milho do estado já estão contabilizando os prejuízos”, lamentou Prado.



Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink