Máquinas de construção levam maior produtividade ao agronegócio
CI
Agronegócio

Máquinas de construção levam maior produtividade ao agronegócio

Empresa participa pela sexta vez na Agrishow
Por:
Pela sexta vez, a Case Construction participa da Agrishow, maior feira de tecnologia agrícola da América Latina, que acontece de 28 de abril a 2 de maio, em Ribeirão Preto (SP)

A Case Construction Equipment, uma das marcas líderes em vendas de máquinas de construção no Brasil, aposta mais uma vez na Agrishow para aumentar sua participação no agronegócio, que já dobrou nos último três anos.

A CASE vai expor seus produtos e serviços em um estande de mais de dois mil metros quadrados, localizado ao lado do estande da Case IH, fabricantes de máquinas agrícolas. As duas marcas pertencem à CNH Industrial.

A marca está levando para a Agrishow alguns dos modelos mais utilizados nas fazendas e usinas: as pás carregadeiras 621D e 721E na versão canavieira, a pá carregadeira W20E, a retroescavadeira 580N, as minicarregadeiras SR200, SR130 e SV185, as miniescavadeiras CX36B e CX75SR, e a motoniveladora 865B, além das escavadeiras hidráulicas CX350B, CX220B e CX130B.

Algumas máquinas foram desenvolvidas exclusivamente para o trabalhono campo, como é o caso das pás carregadeiras versão canavieira.  Elas são utilizadas especialmente na movimentação e carregamento de bagaço de cana, para alimentar as caldeiras e fazer curva-de-nível. “Essas máquinas são equipadas com pré-filtro de ar ciclônico na entrada do motor e do ar condicionado, tela protetora no alternador, capa de proteção da alimentação do combustível e ventilador reversível – reduzindo o número de paradas e facilitando a limpeza”, informa o gerente de Marketing da CASE, Carlos França.

Serviço
Os serviços de pós-venda também estarão expostos no estande da marca, que desenvolveu uma ampla ferramenta de gerenciamento de frota. O Case Care engloba o programa de análise de óleo SystemGard, sistema de monitoramento, planos de manutenção preventiva e histórico do equipamento.
 
“Nos últimos anos, a área de pós-venda foi uma das que mais recebeu investimentos em desenvolvimento de tecnologias e metodologias de trabalho”, revela França. Segundo ele, os serviços de pós vendas já não são mais valorizados somente pelos grandes frotistas. “A máquina bem cuidada produz mais, dá menos manutenção e tem valor de revenda maior. E os clientes pequenos também estão mais atentos a essas questões. Prova disso é que um dos nossos concessionários tem o maior número de planos de manutenção entre clientes pequenos”, ressalta.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink