Milho terá nova onda de demanda no início de 2021
CI
Imagem: Leonardo Gottems
DISPONIBILIDADE AJUSTADA

Milho terá nova onda de demanda no início de 2021

Forçando uma disputa interna pelo cereal, cuja produção não evoluiu muito para a próxima safra
Por: -Leonardo Gottems

O mercado futuro de milho na B3, de São Paulo fechou novamente em alta nesta terça-feira (15.12), acompanhando a alta do dólar. De acordo com a Consultoria TF Agroeconômica, o movimento poderia favorecer a volta das exportações para o primeiro semestre de 2021, reduzindo as disponibilidades internas.

“Aparentemente iremos ter novamente uma forte demanda por milho e por carnes no primeiro semestre de 2021, que forçará uma disputa interna pelo milho, cuja produção não evoluiu muito para a próxima safra”, aponta a equipe de analistas de mercado da TF. Com isto, as cotações de janeiro avançaram mais R$ 0,31 para R$ 76,35; para março de 2021 avançaram R$ 2,25 para R$ 76,89. Avançaram também R$ 0,14/saca para R$ 72,87 para maio. 

“Desde o final de outubro viemos recomendando a fixação dos preços para março de 2021, a R$ 82,00 ou próximo disto. Hoje estão que já estão cerca de 9,93% abaixo da cotação do primeiro dia de nossa recomendação”, ressaltam os especialistas.

CHICAGO

Ainda de acordo com a Consultoria TF Agroeconômica, as cotações do milho fecharam com pouca mudança na Bolsa de Chicago porque “o mercado permanece ansioso pelo desenvolvimento da safra na América do Sul e pelo desempenho da demanda, tanto externa quanto internamente nos EUA. Já os avanços na soja e no trigo, proporcionaram alguma firmeza”.

“A desaceleração da demanda dos principais compradores de milho dos EUA, juntamente com a ampla oferta após o fim da safra dos EUA e as chuvas contínuas na América do Sul, empurraram os futuros ainda mais para a terça-feira vermelha. No fechamento o contrato de março estava sendo negociado a US$ 4,234/bu, abaixo de US$ 0,006/bu do fechamento de segunda-feira, com o contrato de maio mudando de mãos a US$ 4,264/bu, abaixo do mesmo valor”, concluem os analistas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink