Minas e Queensland, na Austrália, fazem intercâmbio de tecnologias para pecuária em webinar
CI
Imagem: Divulgação
EVENTO

Minas e Queensland, na Austrália, fazem intercâmbio de tecnologias para pecuária em webinar

Evento virtual reuniu representantes de Minas Gerais e de estado australiano

Com o objetivo de viabilizar oportunidades de negócios e a troca de informações e tecnologias para a pecuária bovina, o Governo de Minas, por meio das secretarias de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Desenvolvimento Econômico (Sede), se reuniu na noite da última quarta-feira (28/4) com representantes do estado de Queensland, na Austrália, durante o webinar Tecnologia para Gerenciamento da Pecuária Bovina.

O encontro contou com a apresentação de soluções para o setor, tanto de Minas Gerais – representado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), vinculada à Seapa, e das associações de criadores de gado das raças Zebu e Girolando –, como do estado australiano, que contou com representantes de cinco empresas que oferecem uma série de tecnologias voltadas para rebanhos bovinos.

Na abertura do evento, a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Maria Valentini, destacou as semelhanças entre Minas e Queensland, ambos estados com suas economias centradas nas atividades de mineração e agropecuária.

“Em relação à pecuária, tema deste encontro, os números mostram a força que o setor tem dentro do agronegócio mineiro. Minas Gerais possui o terceiro maior rebanho bovino do país, com cerca de 22 milhões de animais. Além disso, o estado é a principal bacia leiteira do Brasil, com uma produção anual de mais de 9 bilhões de litros, representando 27% da produção nacional de leite”, destacou a secretária.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, lembrou que Minas Gerais vem trabalhando para alcançar uma economia descomplicada e desburocratizada, criando um ambiente cada vez mais propício para se fazer negócios.

“Em muitas das nossas iniciativas, nos inspiramos em práticas adotadas pela Austrália, utilizando os melhores benchmarks do mundo, tendo como resultado uma economia mais livre. Esperamos colher bons frutos em curto prazo com este novo ambiente que Minas está construindo para os investidores e empreendedores. Atingimos, inclusive, cerca de US$ 25 bilhões em investimentos atraídos nos últimos 2 anos, nos mais diversos ramos e setores da atividade econômica, inclusive na agropecuária”, lembrou Passalio.

Sebastian Tobar, gerente do Departamento de Negócios da Trade and Investment Queensland (TIQ) na América Latina, acrescentou que a história de cooperação entre o estado australiano e Minas Gerais teve início em 2013, com a assinatura de um acordo de relacionamento bilateral.

“Nos últimos anos temos visto um grande interesse de empresas australianas em se estabelecerem no Brasil, seja formando alianças com empresas locais ou investindo em estrutura própria no país. Por outro lado, o estilo de vida das nossas grandes cidades atrai milhares de estudantes do Brasil, sendo o segundo maior grupo de estudantes internacionais em Queensland. Por isso, é muito comum encontrar comunidades de brasileiros trabalhando em cidades que são polos agropecuários do nosso estado”, destacou.

Elton Miller, diretor executivo do Departamento de Agricultura e Pesca de Queensland, destacou como as empresas de tecnologia agropecuária, que, segundo ele, ajudam as indústrias australianas a ficarem “acima e à frente”, trazendo soluções para identificação, gestão, monitoramento e análise do gado e rebanho, ajudando com a produção e custo da mão de obra.

“Esses produtos destas empresas podem trazer soluções que certamente ajudariam a indústria de gado brasileira. Por isso, acredito que haverá oportunidades futuras para projetos colaborativos entre Minas e Queensland no uso de tecnologias para a agricultura”, garantiu.

Apresentações

Após a abertura, foi a vez das apresentações das tecnologias para a pecuária bovina dos dois países. O gerente do campo experimental Getúlio Vargas da Epamig, Fernando Franco, detalhou sobre o Sistema de Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), que consiste no consórcio de árvores, culturas agrícolas anuais e pastagens, com a inclusão de animais pastejando entre ou embaixo das árvores. O sistema ajuda na recuperação de áreas degradadas e aumenta a renda do produtor, diversificando o uso do solo e o sistema produtivo, com a obtenção de grãos, madeira, carne e leite na mesma área.

Em seguida foi a vez de Luiz Antônio Josahkian, da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), e Tatiane Tetzner, da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, apresentarem detalhes sobre os trabalhos de melhoria genética do rebanho em execução.

Representantes das empresas australianas DataMuster, Less Industries, Moovement, Allflex e Cavalier Livestock Equipment também apresentaram soluções para a bovinocultura durante o webinar.

O vídeo do evento completo será disponibilizado em breve no YouTube da TIQ.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink