Motosserra: orientações para uso seguro

Agronegócio

Motosserra: orientações para uso seguro

Cuidados básicos garantem segurança e diminuem riscos de acidentes com o equipamento
Por: -Janice
3918 acessos
Cuidados básicos garantem segurança e diminuem riscos de acidentes com o equipamento

65% dos operadores já sofreram ou presenciaram algum acidente no uso de motosserras, segundo pesquisa realizada pela Sociedade de Investigações Florestais (SIF) – Departamento de Engenharia Florestal, da Universidade de Viçosa (MG). O estudo apontou ainda que em 53% dos casos, a área do corpo atingida foi a perna e, em 23%, a cabeça ou as mãos. “A motosserra é um equipamento que exige muito cuidado para garantir a integridade física do operador. É fundamental que ele conheça bem o equipamento, utilize os itens de proteção obrigatórios e, além disso, tenha treinamento na área. Não é à toa que para se tornar um operador de motosserra profissional são necessárias 44 horas de treinamento”, comenta Uland Heiber, supervisor de vendas da Branco, marca da Cia. Caetano Branco.

Os equipamentos de proteção individual (EPI’s) devem ser sempre utilizados. Segundo a pesquisa da SIF, 78% dos operadores de motosserras entrevistados afirmaram que foram salvos de acidentes graças aos EPI’s. Entre os itens que devem ser observados estão: capacete de alto impacto, viseira ou óculos de proteção, protetor auricular, luvas específicas para essa atividade. “Para proteger pernas e pés, as áreas que são as mais suscetíveis a acidentes, o operador deve usar calça especial com camadas de proteção, coturno de motosserrista ou sapato com biqueira de aço”, explica Uland.

Uland lembra ainda que deve ser respeitada uma distância mínima de dois metros dos observadores até a área de corte. “É muito importante ainda avaliar a questão climática e situação dos ventos, em caso de corte de galhos ou árvores. O operador precisa estar treinado para calcular onde acontecerá a queda e também para trabalhar sobre árvores e outras situações de risco”. Segundo a NR 12, que dispõe sobre máquinas e equipamentos, outra orientação de segurança importante é não utilizar motosserras a combustão interna em lugares fechados ou insuficientemente ventilados.

Alta tecnologia

Usar produtos de qualidade e alta tecnologia também garante mais segurança ao operador de motosserra, isso porque muitos acidentes ainda ocorrem por falha de equipamento, como a quebra da corrente, por exemplo. “É fundamental que a motosserra esteja equipada com itens de segurança. A melhor tecnologia pode garantir maior segurança”, comenta Uland.

Uma das causas bastante comuns de acidente é o rebote – movimento da motosserra vindo de encontro ao operador. Para diminuir o risco de acidentes por esse motivo, as motosserras da Branco contam com duplo sistema de freio e, em caso de rebote, a corrente para de girar automaticamente, protegendo o usuário. “Além disso, as motosserras Branco são desenvolvidas para gerar o mínimo de desconforto ao operador: são fáceis de ligar, leves, têm proteção de corrente (para casos de quebra) e contam com avançado sistema antivibratório. O conjunto punho/tanque é isolado do motor com seis amortecedores de borracha, reduzindo as vibrações para o operador, conferindo um corte de maior precisão”.

Para garantir sempre bons resultados e também segurança, a manutenção da motosserra precisa estar sempre em dia. O operador deve verificar a afiação dos dentes, tensão da corrente, lubrificação, além da limpeza. Acesso rápido ao filtro sem usar ferramentas, lubrificador ajustável, bombinha injetora de fácil manuseio, esticador de corrente, entre outros itens”, enumera Uland.

As informações são da assessoria de imprensa da Cia. Caetano Branco.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink