Pesquisadores divulgam trabalhos realizados com oliveiras
CI
Imagem: Pixabay
OLIVICULTURA

Pesquisadores divulgam trabalhos realizados com oliveiras

Pesquisas sobre oliveiras são desenvolvidas pelo DDPA desde 2015

Pesquisadores da área de olivicultura do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (DDPA/Seapdr) participaram da 10ª Abertura Oficial da Colheita da Oliva, que ocorreu na última sexta-feira (4/3), na Estância das Oliveiras, em Viamão. Eles divulgaram pesquisas realizadas pelo DDPA, que vêm sendo desenvolvidas desde 2015.

Também foram apresentados os resultados parciais da pesquisa realizada em parceria com a Emater/RS-Ascar em 2020/2021, cujo objetivo foi obter informações sobre aspectos fitossanitários e nutricionais de olivais localizados em diferentes regiões do Estado, principalmente Depressão Central, Campanha e Serra do Sudeste.

“Queríamos identificar os principais desafios enfrentados pelos olivicultores para nortear ações de pesquisa e extensão para o setor olivícola do Rio Grande do Sul”, explica a pesquisadora do DDPA, Andréia Rotta de Oliveira. Ela conta que os resultados preliminares dos 36 olivais investigados na pesquisa apontam a antracnose, o repilo (olho de pavão) e a cercosporiose (emplumado) como as doenças mais frequentemente observadas.  “E a lagarta, as formigas e as cochonilhas são as pragas mais presentes nos olivais”.

Conforme o estudo, as análises nutricionais do cálcio e do nitrogênio apontaram que 41% das amostras analisadas apresentaram teores foliares de nitrogênio abaixo do nível adequado. “No entanto, a adubação nitrogenada deve ser administrada com cuidado em oliveira, porque pode haver estímulo ao crescimento vegetativo e à redução do florescimento e frutificação”, esclarece o também pesquisador do DDPA, Bruno Lisboa.

Em relação ao cálcio, embora não tenham sido observadas amostras com teor insuficiente, 23 % delas apresentaram teores foliares dentro da faixa adequada e 77 % ficaram abaixo da faixa adequada.

Divulgação de pesquisas

Os trabalhos científicos relacionados ao cultivo das oliveiras no Estado divulgados estão publicados na revista da Pesquisa Agropecuária Gaúcha (PAG) do DDPA.

São eles:

Aspectos fitotécnicos do cultivo da oliveira no Rio Grande do Sul I: biologia reprodutiva

A viabilidade econômica da produção de azeite de oliva depende da produção de frutos, e vários fatores podem afetar a frutificação. O estudo aborda aspectos da biologia reprodutiva relacionadas à produção de frutos em oliveira, nas condições do sul do Brasil.

Aspectos fitotécnicos do cultivo da oliveira no Rio Grande do Sul II: estudos sobre cochonilhas e controle da antracnose

O artigo traz informações referentes a espécies de cochonilhas (Hemiptera; Coccoidea) potencialmente pragas e controle do fungo Colletotrichum sp associado à antracnose em oliveira.

Fenologia, exigências térmicas e composição mineral de folhas de variedades de oliveira no Rio Grande do Sul

O estudo aponta características fenológicas, exigências térmicas, composição mineral e teores de nutrientes de folhas de variedades de oliveira, em dois anos de cultivo na Serra do Sudeste do Rio Grande do Sul.

Pesquisa sobre hábitos de consumo e preferências dos consumidores com relação ao azeite de oliva no Rio Grande do Sul

A pesquisa aborda hábitos de consumo, critérios de escolha e preferência dos consumidores gaúchos com relação ao azeite de oliva, e dados que contribuem para guiar ações educativas e promocionais e auxiliar no desenvolvimento dessa cadeia.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.