Pessimismo prevalece no mercado brasileiro do milho

Agronegócio

Pessimismo prevalece no mercado brasileiro do milho

O mercado do milho em Goiás continua caracterizado por poucos negócios
Por:
500 acessos
O mercado do milho em Goiás continua caracterizado por poucos negócios. A referência ao grão no Estado é de R$ 14/saca (CIF – bruto). Mas são comuns indicações de compra entre R$ 11 a 13/saca, especialmente frente às indicações abaixo de R$ 8/saca nas regiões produtoras do Mato Grosso. Os consumidores nestes dois Estados pressionam os valores para níveis estritamente relacionados à paridade externa, apesar do mercado paulista ainda oscilar ligeiramente acima de R$ 19/saca (CIF Campinas/SP).

O mercado paulista continua recuando, mas ainda acima da paridade nos portos, esta estimada nessa terça-feira (18) ao redor de R$ 17,30/saca FOB. Com base neste valor, tecnicamente o mercado em Goiás ainda pode aprofundar nas quedas. Os produtores vão aguardando alguma intervenção mais ousada por parte do Ministério da Agricultura, cujos mecanismos (AGF/PEP/PEPRO) estão paralisados neste momento. Com o represamento das ofertas nas regiões produtoras, uma intervenção mais ousada deveria partir da divulgação de elevados prêmios nos mecanismos da Conab, visando subvencionar o escoamento do milho ao mercado externo.

A sustentação do mercado brasileiro continua bastante dependente de uma recuperação de preços no mercado norte-americano (e da alavancagem das exportações), junto a uma estabilidade do câmbio doméstico. A firmeza do dólar frente ao real parece pouco provável. Nessa terça-feira o mercado em Chicago se manteve praticamente estável, após três quedas consecutivas. O início das colheitas nos Estados Unidos (EUA) está próximo.

Em relatório divulgado na segunda-feira, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) manteve inalterada a qualificação das lavouras nos EUA, reportando 68% das áreas em condições de desenvolvimento entre “boas” a “excelentes”, contra 67% no ano passado neste mesmo período. Mas como o desenvolvimento das lavouras encontra-se bastante retardado em relação ao historicamente ocorrido, nada impede que reduções na produtividade média local sejam contabilizadas nos próximos meses.

Temperaturas atualmente abaixo do normal em importantes regiões de produção também evidenciam esta chances. De qualquer maneira, a reversão de preços no mercado brasileiro continua longe de acontecer sem alguma forte intervenção do Governo.
 
 
A análise de mercado da soja é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).

Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink