Plantio de cana cresce 15% na região de Campinas
CI
Agronegócio

Plantio de cana cresce 15% na região de Campinas

Instituto Agronômico de Campinas aponta áreas potenciais para essa cultura em São Paulo, com base em análises
Por:

O plantio da cana-de-açúcar avança no País e pesquisas tentam mapear essa expansão. Dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgão vinculado ao governo do Estado de São Paulo, detalha que na Região Administrativa (RA) de Campinas, que envolve 88 municípios, a área para corte de cana-de-açúcar para indústria (álcool e açúcar) passou de 425,343 hectares para 489,556 hectares. Em quatro anos, o aumento foi de 15%. O mais recente estudo divulgado pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC) mostra quais são as potenciais regiões para o cultivo dessa lavoura no Estado de São Paulo baseado nos parâmetros climáticos e de solo. O levantamento mostra que regiões como Piracicaba, Campinas, Ribeirão Preto, Araçatuba e Jaboticabal estão aptas para abrigar unidades agrícolas dessa cultura.

Os responsáveis pela análise destacam que o objetivo é auxiliar no desenvolvimento sustentável do setor agrícola no Estado frente aos desafios colocados com as mudanças climáticas e a produção de alimentos. O pesquisador do IAC Orivaldo Brunini, um dos elaboradores do estudo, afirmou que o zoneamento de culturas bioenergéticas busca detalhar de forma objetiva a potencialidade da cana-de-açúcar em função dos parâmetros edafoclimáticos para São Paulo. O estudo avaliou dados e séries históricas de 1.890 localidades brasileiras, sendo 600 pontos no Estado.

O crescimento da área plantada com cana-de-açúcar preocupa especialistas que atuam com preservação ambiental. O grande problema na visão desses estudiosos é que não há um planejamento em curso que faça um estudo aprofundado sobre os impactos que essa ampliação causará, posteriormente, ao meio ambiente. Além das queimadas, há outros temas que deveriam entrar na pauta de discussões, segundo os especialistas, como o uso de recursos hídricos, a destinação de resíduos do processo de produção industrial e o reflexo socioeconômico. O IAC deve divulgar nos próximos dias uma análise que teve como base o tema ambiental dentro desse quadro de aumento da área cultivada com essa lavoura.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.