Porto de Paranaguá registra alta de 19,3% nas exportações de soja

Agronegócio

Porto de Paranaguá registra alta de 19,3% nas exportações de soja

Na balança comercial do complexo portuário, os embarques de soja lideraram o ranking dos produtos
Por:
507 acessos

As exportações de soja pelo Porto de Paranaguá tiveram alta de 19,34% nos sete primeiros meses deste ano. Foram 4,3 milhões de toneladas, entre janeiro e julho de 2009, contra 3,6 milhões de toneladas no mesmo período do ano passado. O volume acumulado até agora já é superior ao total de soja exportada em 2008, quando foram embarcadas 4,1 milhões de toneladas do grão.

Na balança comercial do complexo portuário, os embarques de soja lideraram o ranking dos produtos que mais contribuíram para a receita cambial, com US$ 1,6 bilhão, ou seja, 21,7% do valor gerado no primeiro semestre deste ano. No ano passado, em igual período, a receita gerada pelas exportações do grão foi de US$ 1,4 bilhão, o que representou 11,2 % de participação.

Os embarques de soja contribuíram de uma maneira geral para o aquecimento das exportações de granéis sólidos no Porto de Paranaguá, segmento formado por produtos como farelos, milho e açúcar, além da soja. Entre janeiro e julho deste ano, houve aumento de 8,7% no total de granéis sólidos exportado. Foram 9,1 milhões de toneladas no acumulado de 2008, contra 9,9 milhões de toneladas no mesmo período de 2009.

Apesar do bom desempenho da soja com a alta dos preços no mercado internacional nesta safra, alguns exportadores estão mais otimistas em relação a outras commodities. “Tivemos pequeno aumento nas exportações de soja e deveremos fechar 2009 com um incremento em comparação ao ano passado. Já em relação ao milho, açúcar e farelo, o incremento deverá ser maior, em função das exportações desses produtos acontecerem em maior volume por Paranaguá”, revelou o coordenador operacional da Bunge, em Paranaguá, Ricardo Malucelli.

Para exportar soja, a Bunge utiliza o Corredor Público de Exportação. Já para as demais cargas, a empresa destina sua própria estrutura para a operação. Atualmente, a Bunge possui capacidade de armazenagem estática de 260 mil toneladas para grãos no Porto de Paranaguá.

CHINA - Levantamento realizado pelo Setor de Estatística da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), a China continua sendo o principal destino da soja embarcada em Paranaguá, com 46% de participação. Do volume total de soja exportada nos seis primeiros meses deste ano, 2,2 milhões de toneladas abasteceram o mercado chinês, mantendo a tendência do país como principal consumidor da soja brasileira.

Nos próximos dias, o Porto de Paranaguá deverá exportar mais de 108 mil toneladas de soja. Os navios “Sun” e “Trident Endeavor” levarão a carga para portos chineses, como o de Taijin, considerado o maior porto de comércio livre chinês.

“Apesar da crise econômica, a demanda mundial mantém-se aquecida, graças, principalmente à participação da China no mercado comprador”, analisou o engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, Otmar Hubner, em boletim divulgado recentemente.

Segundo informações do Deral, 100% dos 4 milhões de hectares de soja plantados no Paraná já foram colhidos, sendo que pouco mais de 80% do volume foi comercializado. O Estado ocupa a segunda colocação entre os que destinam maior área para a cultura de soja no País. Em primeiro lugar está o Mato Grosso com 5,8 milhões de hectares cultivados.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink