Preço do trigo no Paraná já sente a pressão oriunda de Chicago

Agronegócio

Preço do trigo no Paraná já sente a pressão oriunda de Chicago

Por:
403 acessos

Os movimentos de queda de preços no mercado externo do trigo ainda são dominantes, especialmente no mercado norte-americano. O contrato de setembro de 2009 em Chicago oscila atualmente ligeiramente acima de US$ 170/tonelada, nos menores níveis desde abril de 2007. Nestas últimas duas semanas o mercado argentino acabou perdendo US$ 10/tonelada, recuando a US$ 230/tonelada FOB. Os operadores continuam reticentes em precificar melhores preços ao grão diante da perspectiva de um índice de suprimento favorável no mundo e principalmente nos Estados Unidos (EUA) durante a safra 2009/10.

Apesar da tendência de uma baixa colheita neste ano na Argentina, o mercado brasileiro, como já era de se esperar, começa a receber mais acentuadamente a pressão negativa oriunda do mercado norte-americano. No Paraná, o trigo é indicado ao redor de R$ 419/tonelada, no menor nível desde outubro de 2006, absorvendo uma queda de 9% frente ao último mês de julho. Na ausência de uma intervenção governamental, muito dificilmente o mercado brasileiro não continuará recuando.

Esta queda já era prevista há vários meses, quando os preços no mercado interno somente vinham se sustentando pela entressafra doméstica e pela escassez de excedentes na Argentina. Mas a proximidade das colheitas no Paraná agora força o mercado sul-americano a se delinear um pouco mais ajustado aos indicadores em Chicago. Por enquanto, as perspectivas são de uma colheita no mínimo igual a do ano passado no Paraná e Rio Grande do Sul, regiões que concentram quase 90% da produção brasileira.

No mercado gaúcho, o trigo é cotado na média de apenas R$ 368/tonelada. Do lado da Conab, por enquanto, não há nenhuma sinalização efetiva de apoio ao mercado, já que até a semana passada o órgão estava concentrado em liquidar parte de seus estoques a consumidores do Norte/Nordeste. A última posição ainda indicava mais de 600 mil toneladas de trigo em poder da Conab, com a maior parte localizada no Paraná. Na Argentina, o plantio fechou em quase 40% mais baixo do que no ano passado, consolidando as expectativas de uma mínima participação do país vizinho nas compras externas brasileiras durante 2009/10.

Veja tabela de dados no site (http://www.faeg.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3544&Itemid=139 )

A análise de mercado de trigo é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).

Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink