Mercado

Preços agrícolas sobem 1,30% IqPR em outubro, informa IEA

Os produtos que apresentaram as maiores altas foram: batata, milho, laranja para mesa e tomate para mesa
Por:
47 acessos

O Índice de preços recebidos pelos agricultores paulistas (IqPR) registrou alta de 1,30% em outubro de 2017, na comparaç ão com o mês anterior, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Os produtos que apresentaram as maiores altas foram: batata (84,36%), milho (12,75%), laranja para mesa (7,14%) e tomate para mesa (6,01%).

No que se refere à batata, as chuvas nas regiões produtoras prejudicaram as colheitas, o que elevou o preço do produto, explicam Eder Pinatti, Danton Leonel Bini, Maximiliano Miura, Marisa Zeferino Barbosa e Rejane Cecília Ramos, pesquisadores do IEA. Nos primeiros levantamentos de intenção de plantio do milho, viu-se pequena diminuição na área plantada, fator que contribuiu para iniciar uma recuperação de 12,75% na variaç ão mensal, mantendo os preços menores que na variação anual que foi de -27,73%.

Já os produtos que apresentaram as maiores quedas de preços foram: banana nanica (-8,24%), algodão (-7,44%), ovos (-7,17%) e feijão (-4,99%). Para a banana nanica, o excesso de produto ofertado no mercado com a maior entrada do produto catarinense tem desvalorizado o preço recebido pelo produtor paulista. A retração no nível de preços de algodão pode estar relacionada à diminuição no ritmo dos negócios, em virtude da suficiência dos estoques na indústria têxtil.

Apesar da maioria dos produtos apresentar queda no acumulado nos últimos 12 meses, o fato da cana-de-açúcar ter sofrido pequena desvalorização (-2,71%) impediu uma diminuição mais acentuada para o IqPR. Apresentaram variações positivas os seguintes produtos: tomate para mesa (18,07%), carne suína (3,36%) e ovos (3,16%). Os demais produtos que perderam valor em suas cotações são: banana nanica (-57,5%), feij ão (-52,5%), amendoim (-48%), laranja para mesa (-38,8%), laranja para indústria (-28,7%), milho (-27,7%), arroz (-20,2%), batata (-17,5%), carne de frango (-15,2%), café (-12,7%), soja (-10%), carne bovina (-8%), leite cru refrigerado (-6,4%), trigo (-4,9%) e cana-de--açúcar (-2,71%).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink