Primeiro inoculante para arroz e milho é lançado no mercado

Agronegócio

Primeiro inoculante para arroz e milho é lançado no mercado

Lançado o primeiro inoculante para arroz e milho para o fornecimento de nitrogênio durante todo o ciclo das culturas e aumento da produtividade
Por: -Renata
1121 acessos
Trabalhos desenvolvidos nos institutos de pesquisas agrícolas e em empresa privada foram o caminho para o lançamento que promete apresentar aos produtores de milho e arroz um forte aliado para o aumento da produtividade, possibilitando redução de custos de plantio com o diferencial de não agredir o ambiente, como pode ocorrer com os fertilizantes nitrogenados. Na segunda quinzena de julho chega ao mercado o Masterfix Gramíneas, pesquisado e desenvolvido durante três anos pela Stoller do Brasil, multinacional que está no país há mais de 35 anos, e por pesquisadores de entidades e órgãos oficiais que levaram, em média, 8 anos para o desenvolvimento do primeiro inoculante brasileiro com eficiência comprovada em gramíneas e recentemente registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Similar à inoculação da soja, o Masterfix Gramíneas deve ser utilizado junto às sementes antes do plantio. Resultados de pesquisa indicam que esta inovação apresenta potencial para economizar até 50% no uso de nitrogênio químico, além de proporcionar um aumento significativo na produtividade.

Desde 2003 foram realizados experimentos em campos em diferentes condições edafoclimáticas (relativas à influência dos solos e climas nos seres vivos, em particular nos organismos do reino vegetal), inicialmente em culturas de milho e trigo. Os resultados mostraram que, a inoculação por Azospirillum promoveu um aumento na produção de grãos de milho em cerca de 25% e no trigo cerca de 11%. Esses experimentos permitiram uma apresentação de resultados por pesquisadores da EMBRAPA Soja na reunião da Relare -Rede de Laboratórios para a Recomendação, Padronização e Difusão de Tecnologia de Inoculantes Microbianos de Interesse Agrícola, na qual as estirpes foram aprovadas para uso na produção de inoculantes comerciais.

A Stoller do Brasil então partiu para seu desenvolvimento tecnológico e chegou a uma fórmula altamente eficiente para a utilização do Masterfix Gramíneas nas culturas de milho e o arroz. "Este é um produto inovador que veio para mudar um paradigma na agricultura brasileira. Gera toda uma nova visão de agricultura sustentável e, acima de tudo, com um custo bastante inferior para a produção agrícola. Estima-se que a sua utilização possa gerar uma economia anual em fertilizantes nitrogenados de 50%", explica o engenheiro agrônomo e consultor da Stoller do Brasil, Solon de Araújo.

De acordo com a pesquisadora da Embrapa Soja, Mariângela Hungria, o uso de inoculantes no processo de fixação biológica do nitrogênio nas gramíneas deve registrar uma redução de gastos na ordem de US$ 1,5 bilhão ao ano. O Masterfix Gramíneas contém a bactéria Azospirillum brasilense, pesquisada pela Embrapa e selecionada pela Universidade Federal do Paraná, que fixa o nitrogênio do ar e libera amônio nas raízes das gramíneas. Aplicadas no solo com as sementes do arroz e do milho, as bactérias presentes no produto transformam o nitrogênio do ar em forma assimilável pelas plantas. "A cada nova semeadura o agricultor deve aplicar o inoculante, pois a quantidade de bactérias que permanece no solo de uma cultura para outra é insuficiente para se obter aumentos de produtividade", explica Solon. As informações são da assessoria de imprensa da Stoller do Brasil.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink