Projeto desenvolve ração 100% orgânica para peixes

ALTERNATIVAS

Projeto desenvolve ração 100% orgânica para peixes

Projeto começará com uma fase de avaliação em laboratório
Por: -Leonardo Gottems
408 acessos

A Universidade Politécnica de Valência (UPV), através do Grupo de Aquicultura e Biodiversidade do Instituto de Ciência e Tecnologia Animal, lançou o primeiro projeto científico na Espanha para desenvolver rações 100% orgânicas para a aquicultura. O projeto conta com a colaboração da Fundação da Biodiversidade, do Ministério para a Transição Ecológica, através do Programa Pleamar, co-financiado pelo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEMP).  

"Este projeto, pioneiro no nosso país, tem uma grande rota de futuro para otimizar alimentação orgânica, através de novos ingredientes, formulações, práticas de alimentação, etc.", observou Miguel Jover, coordenador do projeto e pesquisador da Aquicultura e do Grupo da Biodiversidade (ICTA) da UPV, durante a apresentação deste estudo. 

O estudo começa com uma primeira fase de análise da disponibilidade e caracterização nutricional de ingredientes para nova alimentação e depois serão conduzidos vários ensaios de alimentação e de crescimento de dourado, robalo e truta com dietas orgânicas. Além disso, no âmbito do projeto, o impacto e a produtividade econômica da nova ração também serão avaliados. 

"O projeto leva em conta tanto os ingredientes incluídos nos regulamentos, vegetais orgânicos e farinha de peixe, quanto as proteínas animais transformadas de origem ecológica, principalmente farinhas de aves, carne de porco ibérica e farinha de insetos", acrescentou Jover.  

Segundo ele, o setor de aquicultura orgânica na Espanha ainda é incipiente, mas já existem empresas de produção de peixes orgânicos que estão muito comprometidas com este produto. “Uma das desvantagens para o desenvolvimento é que não há alimentos biológicos para animais na Espanha, por isso temos de importar, portanto, este projeto vai ajudar a estabelecer as bases para alimentação orgânica nacional para ajudar a impulsionar o setor a se desenvolver”, conclui.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink