Senar-RS demonstra técnicas para manejo de colméias na Expointer

Agronegócio

Senar-RS demonstra técnicas para manejo de colméias na Expointer

As dinâmicas ocorrerão diariamente no estande da entidade em três horários: 10h30, 14h e 16h30
Por: -Janice
213 acessos

Com o objetivo de fortalecer o segmento apícola local, aumentar o volume de comercialização do mel e trazer, por meio de capacitações, maior produtividade, qualidade ao produto regional e implementação das boas práticas agrícolas, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS) estará apresentando aos visitantes da Expointer as técnicas utilizadas no manejo das colméias. Em um recinto em vidro de 16 m2 coberto, com projeto paisagístico reproduzindo um ambiente natural para as abelhas, dois instrutores demonstrarão como deve ser realizada a extração do mel e quais os equipamentos necessários. Serão apresentadas as operações de toda a cadeia do mel: da produção ao processamento. As dinâmicas ocorrerão diariamente no estande da entidade em três horários: 10h30, 14h e 16h30.

A produção de mel é uma alternativa de renda para o produtor rural. Maior produtor de mel do Brasil, com cerca de 8 mil toneladas por ano, o Rio Grande do Sul é reconhecido pela qualidade do seu produto representando 23% da produção nacional, de 34,7 mil toneladas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Estado tem mais de 400 mil colméias e 27 mil apicultores. A produtividade média fica em torno de 18 quilos por colméia. Além de ser o maior produtor nacional, o RS se destaca pelo consumo: os gaúchos ingerem quatro vezes mais mel do que a média do restante do País.

Conforme Eloir Kirch, instrutor dos cursos do Senar na área de Apicultura, 60% da produção dos alimentos depende das abelhas. “Ao voar de flor em flor para buscar o néctar e o pólen para a sua
alimentação, as abelhas também realizam um importante serviço ambiental: a polinização das flores, que resulta na fecundação e no conseqüente desenvolvimento de frutos e sementes”, explica.

Para obter sucesso na atividade, o apicultor deverá preocupar-se em realizar o manejo eficiente de suas colméias, devendo estar sempre atento, observando a quantidade de alimento disponível, a presença e a qualidade da postura da rainha, o desenvolvimento das crias, a ocorrência de doenças e pragas. Alguns problemas podem ser evitados utilizando-se técnicas adequadas. As revisões nas melgueiras, por exemplo, devem ser feitas de acordo com a situação e o período: antes, durante e após as floradas e na entressafra.

Durante a Expointer, os instrutores vestidos de macacão, máscara, luvas e botas ensinarão como abrir a colméia e coletar o mel com o uso de bandejas em inox. Para tanto, o uso da fumaça é essencial. Sua função é simular uma situação de perigo (ocorrência de incêndio), fazendo com que as abelhas se preparem para abandonar o local. Assim, a maior parte das operárias passa a consumir o máximo de alimento possível, armazenando-o no papo. O excesso de alimento ingerido, além de deixar a abelha mais pesada, provoca uma distensão do abdômen que dificulta os movimentos para a utilização do ferrão. As técnicas a serem apresentadas se baseiam em quatro cursos de Apicultura promovidos pelo Senar: “Manejo Básico”, “Manejo Avançado”, “Produção de Própolis” e “Produção de Geléia Real”. As informações são da assessoria de imprensa do Senar-RS.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink