Setor agroindustrial e Parlamento debatem legislação ambiental

Agronegócio

Setor agroindustrial e Parlamento debatem legislação ambiental

O deputado federal Abelardo Lupion (DEM/PR), defende que o debate sobre um novo código ambiental não deve parar o Brasil produtivo
Por: -Janice
354 acessos
Depois de uma longa reunião na manhã desta terça-feira (18), o setor agroindustrial ajustou com parlamentares do Congresso Nacional a apresentação – até sexta-feira (21) - de pontos importantes a serem debatidos sobre a modernização da legislação ambiental brasileira.

Um dos representantes do setor agropecuário no Congresso Nacional, deputado federal Abelardo Lupion (DEM/PR), defende que o debate sobre um novo código ambiental não deve parar o Brasil produtivo. “A forma com que está sendo conduzido, com forte bandeira ideológica, a discussão e o encaminhamento da solução penalizam quem está trabalhando, produzindo e gerando empregos”, avaliou o parlamentar.

No debate, Lupion alertou que as leis devem ser incentivadoras e não penalizadora. “A melhor maneira de se evitar o desmatamento é através da criação dos serviços ambientais. Quem preserva recebe por isso. Na Europa, quem preserva, recebe 1.200 dólares por hectare por ano para cuidar das florestas”.

O setor produtivo foi representado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), União das Indústrias de Açucar e Alcool (UNICA), Sociedade Rural Brasileira (SRB), entre outras entidades.

A partir do debate, o grupo de parlamentares que estuda as propostas deverá sistematizar os projetos que tramitam no Congresso Nacional e até dezembro deste ano pretendem consolidar uma proposta única do setor agropecuário.

Para Lupion, os mais de seis milhões de produtores rurais brasileiros estão aguardando uma definição desse impasse, que surgiu a partir da publicação de decretos do Executivo, estabelecendo multas pesadas aos produtores rurais que estiverem em desacordo com a legislação ambiental em vigor. As informações são de assessoria de imprensa.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink