Soja perde força, mas mantém direção positiva nos EUA

ANÁLISE AGROLINK

Soja perde força, mas mantém direção positiva nos EUA

O relatório mensal de esmagamento da NOPA veio abaixo do esperado pelo mercado
Por: -Leonardo Gottems
235 acessos

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na quarta-feira (15.05) alta de 4,00 pontos no contrato de Julho/19, fechando em US$ 8,355 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 3,25 e 4,00 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram mais um dia de ganhos no mercado norte-americano de soja, perdendo força mas mantendo a direção. “O relatório mensal de esmagamento da NOPA mostrou que 4,35 MT de soja foram esmagados em abril. Mas, isso foi 27,215 mil tons abaixo da maioria das estimativas e 0,7% menor do mesmo mês no ano passado. Os estoques de óleo de soja foram ligeiramente mais elevados do que a média do mercado esperava”, aponta o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, 

De acordo com a ARC Mercosul, conforme vai chegando o final de maio, a janela ideal de plantio do milho nos Estados Unidos se fecha: “O zoneamento agroclimático para as principais áreas produtoras prevê o plantio total do cereal até 31 de maio no oeste do Cinturão Agrícola e até 5 de junho no centro-leste da região. A partir daí aqueles produtores que ainda não conseguiram semear, poderão aderir ao Programa de Prevenção de Plantio, subsidiado pelo Governo”. 

“O grande problema, é que mesmo ainda com tempo hábil para recuperar o tempo perdido no plantio, os atuais patamares de preços em exercício nos Estados Unidos não trazem incentivos para o plantio. Vários produtores clientes da ARC no Cinturão nos alertam que os atuais valores de venda não trazem nenhuma remuneração com a atividade de plantio do milho. O mercado deverá apostar, com maior agressividade, numa safra menor do cereal estadunidense, principalmente se as previsões climáticas não trouxerem melhoras”, concluem os analistas da ARC Mercosul.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink