Soja precoce deve predominar na próxima safra em Mato Grosso

Agronegócio

Soja precoce deve predominar na próxima safra em Mato Grosso

Na safra de soja 2009/2010 em Mato Grosso a variedade que vai predominar é a precoce
Por:
840 acessos

Na safra de soja 2009/2010 em Mato Grosso a variedade que vai predominar é a precoce. A afirmação é do gerente de Desenvolvimento de Mercado da TMG, Sérgio Suzuki, ao explicar que o cultivo deste tipo de oleaginosa propicia ao sojicultor fazer duas safras em um único ano agrícola, sendo uma do grão e outra de algodão ou milho. E entre os resultados está a possibilidade de incremento na renda, já que desse modo há um aproveitamento melhor da terra, máquinas e mão-de-obra.

Suzuki afirma que nas últimas cinco safras o cultivo de variedades superprecoces e precoces vem crescendo no Estado, tomando espaço da semente de ciclo médio e tardio. "No precoce o ciclo entre o plantio e a colheita é de 100 dias, enquanto o médio varia entre 125 e 135 dias e o tardio entre 135 e 140 dias", diz ao afirmar que para este ano, a estimativa é que a soja precoce seja cultivada em um terço da área destinada à cultura no Estado. O aumento é significativo, já que há cinco anos, ela não passava de 10% do território ocupado pelo grão.

Conforme o gerente, atualmente a safra está bem equilibrada, sendo que os outros dois terços estão igualmente divididos entre o ciclo médio e tardio. "Diminuindo o ciclo do grão, o produtor reduz o custo fixo e melhora a margem final da atividade, já que terá o incremento com a receita de uma segunda cultura".

Este ano, as regiões mais favoráveis para o cultivo da semente precoce são as Sul e Médio Norte do Estado. Suzuki conta que nestas regiões há a perspectiva de aproveitamento do ano agrícola, para o cultivo do algodão adensado, que tem uma produção mais tardia e com um espaço menor entre as plantas. "Esta modalidade reduz os custos ao cotonicultor que está enfrentando uma desvalorização no preço do produto no mercado".

O gerente da TMG adianta que a safra 09/10 será de estreia para a soja Inox (TMG 801 e TMG 803), sementes convencionais com resistência ao fungo da ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi), porém com boa produtividade. "Este ano ela será utiliza em grande escala. Nos últimos sete anos ela vinha sendo cultivada em lavouras pequenas e por multiplicadores de sementes". A TMG é uma empresa de melhoramento genético de soja com atuação em todo o país. No Estado ela é parceira da Fundação MT no desenvolvimento de pesquisas.

Com relação ao uso de sementes transgênicas, Suzuki informa que na safra 09/10 a proporção será de 50%. A outra metade será cultivada com sementes convencionais.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink