Volume de carne de frango pode igualar-se ao de 2017

Frango

Volume de carne de frango pode igualar-se ao de 2017

Produção brasileira de carne de frango parece ter superado o que foi registrado no mesmo mês do ano anterior
Por:
30 acessos

Pela primeira vez nos últimos sete meses (ou seja, desde maio passado), a produção brasileira de carne de frango parece ter superado o que foi registrado no mesmo mês do ano anterior. Pois, pelos padrões adotados pela APINCO, em novembro passado foram produzidas no Brasil pouco mais de 1,113 milhões de toneladas de carne de frango, resultado 1,75% superior ao registrado um ano antes.

Comparativamente ao mês anterior, outubro de 2018, ocorreu redução de 1%. Mas isso não tem maior significado, pois o mês foi mais curto, de 30 dias. E isso considerado, a produção efetiva de novembro foi, na verdade, 2% superior. Com este último resultado, o volume acumulado em 11 meses vai pouco além dos 12,150 milhões de toneladas, resultado que representa queda de, praticamente, 2,5% sobre idêntico período de 2017.

Mantida, em dezembro corrente, a média registrada entre janeiro e novembro, de pouco mais de 1,1 milhão de toneladas mensais, a produção total de 2018 ficará próxima dos 13,260 milhões de toneladas, recuando cerca de 2,6% em relação a 2017.

Notar, porém, que o padrão adotado pela APINCO como peso médio dos frangos abatidos pode, em determinados momentos do ano, ter sido ultrapassado. Isso ocorreu, por exemplo, em junho passado, quando, em decorrência do movimento grevista dos caminhoneiros, os abates foram paralisados e as aves permaneceram nas granjas por mais tempo, ganhando maior peso. E pode estar se repetindo agora, em algumas praças do País, pelas restrições de volume que vários abatedouros vêm enfrentando e que estão retardando a saída dos frangos em criação.

Em síntese, o índice de queda tende a ser inferior ao apontado, nada impedindo que a produção de 2018 se iguale ou até supere a de 2017. Aliás, os números do IBGE relativos aos abates inspecionados dos nove primeiros meses do ano apontam nessa direção.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink