Boa safra deve se refletir na Bahia Farm Show

Bahia Farm Show

Boa safra deve se refletir na Bahia Farm Show

Confira a entrevista com o presidente da feira, Celestino Zanella
Por: -Eliza Maliszewski
407 acessos


A Bahia Farm Show começa na próxima terça-feira, 28 de maio, em Luís Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia, e segue até o dia 1º de junho.  O evento está entre as três maiores feiras agropecuárias do país em volume de negócios. Na edição passada foi atingida a marca histórica de R$ 1,891 bilhão em negócios, mais de 57 mil visitantes e um aumento na internacionalização, com a vinda de 20% de novos expositores, muitos de países como Alemanha, Espanha e Estados Unidos.

Para esta edição o clima é de otimismo em função da segunda maior safra de soja e uma ótima safra de algodão, duas principais culturas do Matopiba. Confira a entrevista com o presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e presidente da Bahia Farm Show, Celestino Zanella. 

Portal Agrolink: Qual a expectativa para esta edição da feira? Podemos destacar alguma novidade?
Zanella:
A expectativa é a melhor possível em função das boas safras (soja e algodão) que já começam a mostrar números bastantes positivos. A principal novidade na edição de 15 anos da Bahia Farm Show é a ampliação da sua infraestrutura com o novo galpão do pavilhão coberto, que tem cerca de 1500 metros quadrados e capacidade para 62 novos expositores. Isto corresponde a um aumento direto de 30% do número de empresas e marcas dentro da feira. Para este ano, temos também a implantação de dois novos espaços. O primeiro é a “Ilha da Segurança”, que vai abrigar pela primeira vez as entidades ligadas à segurança pública do Estado: Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Graer, Guarda Municipal e o Exército Brasileiro.  O segundo é a “Ilha da Agricultura Familiar”, onde os pequenos e médios agricultores oriundos de toda a Bahia vão poder demonstrar e comercializar os seus produtos, trazendo o clima das feiras dentro das cidades com artesanato, doces, temperos, frutas, verduras, hortaliças. O objetivo é mostrar o potencial dos pequenos agricultores. A presença deles na Bahia Farm Show vai demonstrar para o público a união de todos os agricultores familiares, independente da escala de produção – pequeno, médio ou grande.
 
Portal Agrolink: O que podemos destacar em termos de palestras e outras atrações que trazem conhecimento aos visitantes?
Zanella:
A Bahia Farm vai disponibilizar mais uma vez, uma ampla programação com palestras e workshop, que vai abranger mais de 20 temas ligados ao setor do agronegócio e que interferem diretamente na vida do produtor rural. Dentre os destaques vamos ter o presidente da Federação Brasileira do Plantio Direto na Palha e Irrigação, Jônadan Hsuan Min Ma, e falar mais desta técnica utilizada e que preserva mais o solo e contribui no produtividade. Na oportunidade, vamos mostrar alguns projetos de agricultura de baixo impacto desenvolvidos na região. No penúltimo dia de feira, a Acrioeste vai realizar o Leilão de Gado de Corte que já se tornou referência na feira,  atraindo um grande público. Nesta edição está a prevista a oferta de mais de 500 animais das raças Nelore e animais cruzados das raças Angus (Aberdeen e Red Angus). Esta já é a sexta edição do Leilão que tem na qualidade e no alto patrão genético dos animais, a marca registrada. Para este ano, o objetivo é superar a comercialização no leilão que no ano passado registrou cerca de R$ 700 mil em negócios fechados.
 
Portal Agrolink: A região está colhendo uma grande safra de soja e algodão. Como isso pode impactar em negócios na feira?
Zanella:
As perspectivas são favoráveis para a soja e algodão. No caso da soja, apesar de uma pequena perda de produtividade em janeiro, com o retorno das chuvas, os agricultores do Oeste colheram a segunda maior safra da história. Com uma produtividade média de 56 sacas/há o Oeste registrou uma produção total de 5,3 milhões de toneladas da oleaginosa. Em relação ao algodão, a perspectiva é de terceiro ano seguido de crescimento de área e alta produtividade, e deve colher novamente uma produtividade média de 320 arrobas/ hectare. É aguardar o mercado e a melhor hora para comercialização, principalmente da soja, para obter lucro e aumentar a rentabilidade do agricultor. No final de abril, o governo liberou R$ 500 milhões para complementar o atual Plano Safra com a linha de crédito específica para máquinas agrícolas, e há boas perspectivas de aumento de recurso para crédito e financiamento para os agricultores para investimentos no próximo Plano Safra.

Além disso a feira recebe o 1º Seminário Mulheres do Agro, que abordará assuntos relevantes à mulher do campo. São esperadas mais de 150 mulheres ligadas ao setor. 
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink