Concurso busca reconhecer os melhores operadores
CI
Imagem: Divulgação
SOJA

Concurso busca reconhecer os melhores operadores

Objetivo é reconhecer operadores de máquinas que reduziram desperdícios na colheita
Por:

A região de Maringá (PR) lança o 16º Concurso Regional de Qualidade na Colheita da Soja. O Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná - Iapar-Emater (IDR-Paraná) criou a competição para melhorar o desempenho de agricultores e operadores durante a colheita de soja. O concurso premia os operadores de máquinas que foram mais eficientes no seu trabalho. Esta ação mostra que é possível reduzir os desperdícios na colheita e aumentar os lucros com a soja, com uma boa revisão, regulagem e manutenção das colheitadeiras.

Nesta edição, safra 2019/2020, foram avaliadas 200 colheitadeiras, em vinte municípios da região. As avaliações das máquinas foram realizadas com a aplicação de uma metodologia desenvolvida pela Embrapa Soja, seguindo o protocolo técnico do MIC-Soja (Monitoramento Integrado de Colheita da Soja). As equipes de avaliadores são formadas por profissionais do IDR-Paraná e universitários da Unicesumar, Universidade Estadual de Maringá e Uningá. Também integram as equipes alguns profissionais das prefeituras, sindicatos, cooperativas e empresas privadas do setor.

História

Na safra 1995/1996 o IDR-Paraná realizou a primeira edição do concurso municipal de redução de perdas da colheita da soja em Maringá. Naquele ano a competição contou com a participação de 22 operadores de colheitadeiras. Na safra 2003/2004 o concurso foi ampliado para outros municípios e passou a ter um caráter regional. Na safra 2018/2019 passou a se chamar Concurso de Qualidade na Colheita de Soja, reforçando a importância das boas práticas agrícolas adotadas pelos agricultores.

Resultados

Segundo a Embrapa, durante a colheita da soja na safra 2018/2019 o desperdício médio no Paraná chegou a 1,17 sacas/ha. A média de desperdício dos participantes do concurso ficou bem abaixo desse índice, 0,45 sacas/ha. Um resultado conseguido graças à orientação dos operadores das colheitadeiras. Nos 50.000 hectares cultivados pelos participantes do concurso obteve-se uma economia de 36.000 sacas de soja, causando um impacto financeiro em torno de R$ 3.600.000 para a região de Maringá. (Preço médio da saca de soja: R$ 100/saca).

O Paraná cultiva em torno 5,4 milhões de hectares de soja. Se todos os operadores tivessem o mesmo desempenho dos participantes do concurso, seriam 3.888.000 sacas não desperdiçadas e uma economia para o estado em torno de R$ 388.800.000. No Brasil, onde são cultivados em torno de 62.400.000 ha de soja e o desperdício médio é de 2,0 sacas/ha, a economia seria de R$ 9,6 bilhões, relativos a 96.720.000 sacas que não ficariam no campo.

A premiação da edição 2019/2020 será realizada de forma virtual e transmitida pelo canal no dia 03 de dezembro de 2020, às 19:00 horas. O evento terá ainda um apelo solidário, pois está prevista a campanha “Colheita Solidária” que vai arrecadar alimentos entre os participantes e parceiros, para distribuição a instituições beneficentes e assistenciais da região de Maringá. Também será elaborada uma revista eletrônica para divulgar o histórico do concurso e o impacto dos resultados obtidos ao longo dessas décadas de trabalho, além de informar os produtores sobre os protocolos de boas práticas agrícolas.

O link direto para acompanhar o evento pode ser acessado clicando aqui.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Calendário