Cartilha orienta sobre certificação de azeite
CI
Imagem: Pixabay
OLIVICULTURA

Cartilha orienta sobre certificação de azeite

Cartilha contém um passo a passo sobre os procedimentos e documentos
Por:

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), elaborou cartilha sobre a certificação de azeite. O material direcionado especialmente para os olivicultores está disponível aqui.

Com linguagem simples e educativa, a cartilha contém um passo a passo sobre os procedimentos e documentos necessários para o olivicultor solicitar as auditorias ao IMA. A cartilha é uma fonte de consulta que busca ampliar o leque de informações para os produtores sobre o que é a certificação, quais as suas vantagens e como solicitar as auditorias.

A iniciativa faz parte do Programa Certifica Minas coordenado pela Seapa. O IMA é o órgão certificador oficial no estado, responsável pelas auditorias e emissão do certificado, além da autorização do uso dos selos. A Emater-MG orienta os produtores e as indústrias sobre as adequações necessárias de produção. E a Epamig direciona pesquisas e estudos para monitoramento, avaliação e aprimoramento do processo de certificação.

“A gente percebe um desconhecimento muito grande por parte dos produtores rurais sobre o que é o Programa Certifica Minas e como ele funciona. Muitas vezes o produtor acha que certificar é uma coisa muito complexa e difícil. As cartilhas têm linguagem leve e informativa, desmitificando o processo de certificação", avalia o superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Seapa, Carlos Bovo.

Os produtores contam com auditoria que verifica desde a área de cultivo e manejo de pragas até a extração do produto, incluindo as boas práticas de produção e normas sanitárias. O IMA realiza as auditorias nas oliveiras, verificando, entre outros, a procedência da muda, as condições sanitárias adequadas, a fertilização do solo, a área de cultivo, o manejo das pragas e doenças, a irrigação, a instalação, o armazenamento do produto, a extração e o envase do azeite. Depois de todo este processo, o azeite é atestado no âmbito da gestão do processo produtivo, das boas práticas agrícolas, da responsabilidade social e da sustentabilidade ambiental e econômica.

Coordenadora do Certifica Minas Azeite pelo IMA, a fiscal agropecuário e engenheira agrônoma Daniela Lazzarini acrescenta que a cartilha esclarece as principais dúvidas para o olivicultor interessado conquistar a chancela. “O selo é importantíssimo para que o azeite tenha valor agregado e ganhar novos mercados, principalmente porque a oliveira é uma cultura relativamente nova no estado e encontra-se em pleno desenvolvimento ano após ano. É um cultivo com peculiaridades e características ainda a serem exploradas pelos olivicultores mineiros”, analisa Lazzarini, comentando que o azeite não é apenas um componente culinário, mas um alimento íntegro de alta qualidade, e fonte e vitamina E. “Um alimento único e que merece toda a nossa atenção”, completa.

Colheita, prêmios e Azeitech

A colheita de azeitonas em Minas acontece normalmente no mês de fevereiro, quando produtores de oliva do Sul do estado iniciam o processo produtivo do azeite. Em Minas, a oliva é mais recorrente na região da Serra da Mantiqueira, que fica a 1,3 mil metros de altitude, ambiente ideal para o desenvolvimento da cultura, que necessita de temperaturas mais baixas para se desenvolver.

Os azeites da Serra da Mantiqueira conquistaram recentemente prêmios nos principais concursos internacionais. A primeira extração de azeite brasileiro ocorreu em 2008 graças aos trabalhos da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Desde então, os azeites nacionais, sobretudo os da Mantiqueira mineira e paulista, são destaques em concursos dentro e fora do país.

A Epamig promove, entre os dias 15 e 17 de junho, o 1º Azeitech. Neste ano, o evento on-line e gratuito vai debater a cadeia produtiva da oliveira e aspectos como qualidade, características sensoriais e escolha de azeites. 

Selos

O Programa Certifica Minas é composto por membros da Seapa e suas vinculadas Emater-MG e Epamig e oferece selos do IMA para cada item contemplado no Programa, dentre eles estão algodão, azeite, cachaça, café, carne bovina, frango caipira, frutas, leite, produtos vegetais sem agrotóxicos (SAT), queijo minas artesanal, ovo caipira, mel e hortaliças.

 

 

 

Para aderir ao Programa

 

A adesão ao Programa de Certificação é voluntária. O selo de certificação tem a validade de um ano, podendo ser revalidado, de acordo com o interesse do produtor, após novas auditorias do IMA, o órgão certificador oficial do Estado. Produtores da Agricultura Familiar têm adesão gratuita ao Programa.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink


Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.