Embrapa inaugura Centro de Referência no Pará

PESQUISA

Embrapa inaugura Centro de Referência no Pará

Entre as tecnologias sustentáveis instaladas está o sistema agroflorestal diversificado
Por:
94 acessos

A Embrapa Amazônia Oriental inaugurou na manhã desta sexta-feira (6) o Centro de Referência em Tecnologias Agropecuárias e Florestais Sustentáveis “Eurico Pinheiro”, localizado no município de Terra Alta (PA). Na sequência, ocorreu o dia de campo sobre Sistemas Agroflorestais Diversificados para Recuperação de Áreas Degradadas na bacia do Rio Marapanim, para demonstrar aos participantes, a vocação do local, que reúne em um mesmo espaço um complexo para formações teóricas e práticas com sala de aula, alojamento e uma vitrine tecnológica de diversos sistemas produtivos.

O Centro homenageia o saudoso pesquisador Eurico Pinheiro, falecido em 2011, reconhecido como uma das maiores autoridades em seringueiras do Brasil. Para o chefe-geral da Embrapa Amazônia Oriental, Adriano Venturieri, muito mais que um grande pesquisador, Eurico, que também foi professor da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), detinha o dom da didática que aliada à generosidade em compartilhar seus conhecimentos, o transformava em um educador admirável. “É esse espírito de partilha e construção de conhecimentos em prol do desenvolvimento, inspirado em Eurico Pinheiro, que queremos difundir no centro de referências”, enfatiza o chefe-geral.

E o local nasce com essa vocação, pois foi projetado para expor, em campo, sistemas produtivos em tecnologias sustentáveis, prontos à adoção por produtores rurais de toda a região bragantina, e demais regiões do estado, em uma vitrine tecnológica, mas também com estrutura de sala de aula e alojamento para realizar treinamentos e cursos modulares, tanto para a agricultura familiar, como para a formação e qualificação de diversos profissionais rurais, conforme explicou o chefe-adjunto de transferência de tecnologia, Bruno Giovany de Maria.

Dia de campo valoriza recuperação produtiva de áreas degradadas

Entre as tecnologias sustentáveis instaladas no Centro de Referência Eurico Pinheiro, está o sistema agroflorestal diversificado, com o diferencial de estar voltado à recuperação de áreas degradadas na bacia do Rio Marapanim, que será apresentado durante Dia de Campo, também nesta sexta-feira. Bruno Giovany reforça que essa e as demais tecnologias demonstram que é sustentável mais também lucrativo, recuperar áreas degradadas por meio da implantação de sistemas que valorizem espécies de valor econômico, pois agregam renda, com a comercialização de frutas e produtos não madeireiros, mas também segurança alimentar e qualidade de vida nas propriedades rurais.

Sistema Plantio Direto, adubação verde, Integração-Lavoura-Pecuaria-Floresta, além de experimentos em melhoramento genético e sanidade em bovinos e pesquisas com palmeiras, entre outros, estão instalados no local e abertos à visitação e capacitações. “O centro é um novo marco em transferência de tecnologia da Embrapa na região bragantina como foco em produção e sustentabilidade, pois reúne elementos para demonstrar ao setor agropecuário local, por meio de cursos e a vitrine tecnológica, que é possível recuperar áreas degradadas de reserva legal e áreas de proteção permanente, e ao mesmo tempo, aumentar o lucro e a produtividade nas propriedades rurais”, afirma Bruno.

A reforma, restruturação física e implantação da vitrine tecnológica foi possível graças a alocação de recurso de emenda parlamentar, para recuperação da Bacia do Rio Marapanim, proposta pelo senador Paulo Rocha. “É com muita satisfação que estabelecemos essa parceria com a Embrapa para estimular o desenvolvimento local sustentável, através do incentivo à agricultura familiar. A partir desse recurso, a Embrapa terá condições de promover capacitação tecnológica e o mapeamento da vocação econômica da região. Aproveito para parabenizar todos os técnicos, pesquisadores e dirigentes da Embrapa Amazônia Oriental, envolvidos neste projeto , em especial, aos dirigentes do primeiro Comitê de Bacia Hidrográfica do Pará, o Comitê de Marapanim, que tem a missão de conciliar a preservação dos recursos naturais, sobretudo a água, com projetos produtivos que promovam a inclusão social.”, comemorou o senador.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink