Usina vai gerar energia com dejetos de suínos
CI
Imagem: Pixabay
SUSTENTÁVEL

Usina vai gerar energia com dejetos de suínos

Geradora instalada no Paraná une biogás e sistema fotovoltaico
Por: -Eliza Maliszewski

O município de 5 mil habitantes de Ouro Verde do Oeste, localizado na região de Cascavel (PR) inaugurou a primeira usina híbrida de biogás e energia fotovoltaica em grande escala do país. O local permite a destinação de dejetos de suínos que se transformam em energia para os suinocultores.

De propriedade da EnerDinBo, empresa paranaense, a usina já opera há dez meses e a distribuição de energia para a rede elétrica começou há 20 dias. O investimento foi de R$ 12 milhões, somando estrutura e equipamentos. A unidade de biogás tem capacidade para processar 700 toneladas de dejetos de suínos por dia. Já a fotovoltaica, em processo de instalação, terá até janeiro capacidade instalada de 500 quilowatts/hora. 

A usina coleta os materiais sem custo nas propriedades. A destinação correta de dejetos se transforma em energia limpa para os cooperados. São 40 suinocultores beneficiados. A energia gerada será usada para compensar o consumo energético nas granjas das empresas do grupo. "Essa usina fecha um ciclo da cadeia produtiva, em que o dejeto da produção do suíno deixa de ir diretamente para o solo e para o rio, se transforma em energia e também em adubo, que retorna ao produtor rural", disse o governador do Paraná, Ratinho Júnior.

O projeto é um modelo híbrido. “Isso porque durante o dia conseguimos usar as placas solares para gerar energia elétrica, enquanto isso armazenamos o biogás e podemos utilizá-lo à noite”, explicou Thiago González, diretor-técnico da EnerDinBo.

De acordo com a Associação Regional de Suinocultores do Oeste (Assuinoeste), existem mais de 16 mil propriedades rurais voltadas para essa atividade na região, com mais de 4 milhões de suínos. Quando não tratados, os dejetos vão para o solo e poluem a água consumida pela população. O processo correto também elimina vetores, como moscas, além de possíveis patógenos, fora a diminuição do odor, motivo de reclamação constante da comunidade.

Só os dejetos de suínos são capazes de gerar 1 megawatt/hora, o que é suficiente para abastecer cerca de 2,5 mil residências. A intenção é ampliar a produção para 2,5 megawatt/hora, para alcançar até 6 mil residências nos próximos meses.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink