Tocantins tem oitavo caso de mormo
CI
Imagem: Pixabay
DOENÇA

Tocantins tem oitavo caso de mormo

Doença não tem vacina nem tratamento e produtor deve ficar atento
Por: -Eliza Maliszewski

A Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec) confirmou nesta sexta-feira (23) o 8º caso de mormo em cavalos. O animal já está isolado e passará pela eutanásia além de outras medidas sanitárias. O caso se deu em uma propriedade rural, localizada no município de Muricilândia, região extremo-norte do Estado.

A responsável pelo Programa Estadual de Sanidade dos Equídeos da Adapec, Isadora Mello Cardoso, afirma que esse cavalo é um vínculo epidemiológico, ou seja, teve contato com um animal positivo registrado em Santa Fé do Araguaia, no dia 7 de agosto. “Dentre as investigações para verificar a possibilidade de transmissão encontramos esse animal que testou positivo em uma propriedade rural vizinha”, explica.

Desde que a doença surgiu em 2015, já foram identificados 44 animais positivos. Ela não tem vacina nem tratamento. Caso o dono do equídeo suspeite que ele esteja infectado deve isolá-lo e comunicar imediatamente a Adapec. No manuseio deve ter cuidado redobrado, pois a doença pode ser transmitida ao homem.

A Adapec orienta que o produtor deve ficar atento e fazer os exames de dois em dois meses. A doença infectocontagiosa é causada por uma bactéria que acomete principalmente os equídeos (asininos, equinos e muares). Os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Existe ainda a forma latente (assintomática) na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink