Bula Bio Pseudoplusia - Bio Controle

Bula Bio Pseudoplusia

CI
Acetato de (Z)-7-dodecenila
6311
Bio Controle

Composição

Acetato de (Z)-7-dodecenila 10,45 g/kg

Classificação

Terrestre
Feromônio
Não Classificado
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Gerador de Gás (GE)
Feromônio

Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico

Calda Terrestre Dosagem
Pseudoplusia includens (Lagarta-falsa-medideira)

Saco plástico ou aluminizado: 1, 5, 10, 20, 25, 50, 100, 1000, 2000 e 5000 unidades.

Caixa de papelão: 1, 5, 10, 20, 25, 50, 100, 1000, 2000 e 5000 unidades.

INSTRUÇÕES DE USO

A armadilha a ser utilizada é do tipo Delta com piso adesivo. Para montagem da armadilha insira as abas nos encaixes da parte superior. O piso adesivo é colocado na parte interna da armadilha com a cola para cima. Retire a pastilha da embalagem (sem perfurá-la) e coloque sobre a cola, no centro do piso adesivo. Colocar somente 1 pastilha de BIO PSEUDOPLUSIA em cada armadilha, evitando desperdícios ou inibição de captura por excesso de feromônio. Produto com eficiência agronômica comprovada para a cultura de soja.

MODO DE APLICAÇÃO

As armadilhas devem ser instaladas em estacas a aproximadamente 20 cm acima do ápice das plantas em seu completo desenvolvimento. Colocar as armadilhas nas bordas da plantação e também perto dos locais de hibernação do inseto como beira de valos, áreas arborizadas, prédios de madeira e próximos a locais de armazenamento de fardos e sementes de algodão.
A inspeção deverá ser feita semanalmente, entretanto se houver suspeita de infestação deve-se inspecionar diariamente, visando a coleta de informações mais precisas para a tomada de decisão quanto à forma de controle da praga. Na substituição, a pastilha não deve ser descartada em campo de cultivo, para evitar competição e redução de captura das armadilhas.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não pertinente.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não determinado devido à natureza e forma de aplicação do produto.

LIMITAÇÕES DE USO

Sem restrições.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de insetos (exemplo: controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível.
Armadilhas com feromônios são eficazes nas medidas de tendência da densidade populacional do inseto ou para simples detecção da praga, auxiliando o produtor na tomada de decisão quanto ao início de alguma forma de controle.
Após a introdução da medida de controle, quer seja biológico com agentes benéficos ou por aplicação de inseticidas, a presença ou não do inseto na armadilha indicará a eficácia do método de controle utilizado. Feromônios são amplamente utilizados no MIP para monitoramento da praga, não selecionando indivíduos resistentes.
Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o manejo de resistência de inseticidas (MRI). Para informações adicionais sobre resistência de insetos, mecanismos de ação e monitoramento de resistência, visite o site do IRAC (Insecticide Resistance Action Committee): http://www.irac-br.org.br.

O inseto não desenvolve resistência ao seu próprio feromônio.