Bula Gastion

acessos
Fosfeto de Magnésio ( Fosfina)
7297
Bequisa

Composição

Fosfeto de Magnésio ( Fosfina) 660 g/kg Inorgânico

Classificação

Inseticida fumigante
I - Extremamente tóxica
I - Produto extremamente perigoso
Inflamável
Corrosivo
Fumigante em Pastilhas, Comprimidos e Sachês (FF)
Inorgânico fumigante da fosfina
Fumo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Caruncho do fumo
(Lasioderma serricorne)
1 a 3 Pastilhas de 3 g /m³ - - - 4 dias. O número, a época e o intervalo de aplicação entre uma fumigação e outra, é determinado pelo nível de
Caruncho do fumo
(Lasioderma serricorne)
5 a 15 Comprimidos de 0,6 g / m³ - - - 4 dias. O número, a época e o intervalo de aplicação entre uma fumigação e outra, é determinado pelo nível de
Traça do fumo
(Ephestia elutella)
1 a 3 Pastilhas de 3 g /m³ - - - 4 dias. O número, a época e o intervalo de aplicação entre uma fumigação e outra, é determinado pelo nível de
Traça do fumo
(Ephestia elutella)
5 a 15 Comprimidos de 0,6 g / m³ - - - 4 dias. O número, a época e o intervalo de aplicação entre uma fumigação e outra, é determinado pelo nível de

Garrafa de alumínio: 300 g (Contém 500 comprimidos de 0,6 g cada ou 100 pastilhas de 3 g cada); 1 kg (Contém 1666 comprimidos de 0,6 g cada ou 333 pastilhas de 3 g cada); 1,5 kg (Contém 2.500 comprimidos de 0,6 g cada ou 500 pastilhas de 3 g cada).

INSTRUÇÕES DE USO: Somente iniciar a fumigação após absoluta certeza de que a área está completamente livre de pessoas não autorizadas e de animais. A fumigação deverá objetivar a morte das espécies em todos os seus estágios de vida (ovos e pupas). Quando os padrões de hermeticidade diminuem, aumentam os índices de sobrevivência de insetos em bolsões de baixa concentração de fosfina. Maiores dosagens não irão compensar as perdas. Uma vez efetuada a fumigação os padrões recomendados de hermeticidade irão exigir aeração. Providenciar duas aberturas para que haja uma corrente de ar de ventilação e de exaustão.

TEMPO DE EXPOSIÇÃO: Para temperaturas acima de 20 oC, período não inferior a 48 horas. Para temperaturas menores aumentar o tempo de exposição conforme: 16 a 20 oC: 72 horas, 10 a 15 oC: 96 horas, abaixo de 10 oC: vedado o expurgo.

0 período de exposição mínima deverá ser contado a partir do a aplicação do fosfeto de magnésio. Seguir as instruções acima para que se consiga a ação total da fosfina em função do tempo de exposição necessário para o efetivo controle das formas jovens dos insetos.

CULTURA E DOSES (g/Kg): FUMO (armazenado em depósitos ou armazéns): 1-3 pastilhas chatas/m3. 5-15 comprimidos/m3. 1-3 pastilhas redondas/m3.

NOTAS: O tipo de tratamento acima e suas devidas dosagens se aplicam somente para fumo em fardos, barricas ou caixas de papelão sob lonas plásticas, estrutura superior a 300 toneladas e com boa hermeticidade. A dosagem deverá ser considerada para o volume total do depósito ou armazém a ser fumigado e aplica-se igualmente a esse ambiente, parcial ou totalmente lotado. Considerar o volume total do ambiente a ser fumigado.

FORMA DE APLICAÇÃO: Depósitos ou armazéns convencionais: Cobrir cada bloco ou grupo de blocos com lona própria para expurgo, com sobra de 50 cm sobre o piso em todos os lados. Colocar o produto em pequenas caixas de madeira ao redor dos blocos, e vedar toda a beirada da lona com cobras de areia para evitar vazamento do gás.

NOTA: Em conseqüência da reação da fosfina com os metais, especialmente com o cobre, os aparelhos que levam cobre, tais como, motores elétricos, cabos condutores de eletricidade, interruptores elétricos, sistemas de alarme, sistema eletrônico e outros podem sofrer danos. Dessa forma, antes de iniciar a fumigação, detectar cuidadosamente a presença desses aparelhos e protegê-los devidamente da ação da fosfina. Em alguns casos uma espessa camada de cera de parafina poderá proteger esses materiais expostos.

INTERVALO DE SEGURANÇA: 4 dias.

NÍVEL DE CONCENTRAÇÃO MÁXIMA: As exposições ao gás fosfina não devem exceder a 0,3 ppm.

INFLAMABILIDADE: Inflamável espontaneamente no ar com limite de exposição de 27.1 g/m3.

CORROSIVIDADE: A fosfina é corrosiva para a maioria dos metais, especialmente ao cobre e composições.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas. Mantenha a embalagem longe do fogo. Mantenha o produto em lugar seco e fresco.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO DO PRODUTO: Use protetor ocular: O produto é irritante para os olhos. Use máscara cobrindo o nariz e a boca: A inalação dos vapores pode ser fatal. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha: Produto dificilmente absorvido pela pele e mucosas.

PRECAUÇÕES DURANTE O USO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. O produto produz gases tóxicos, use máscara cobrindo o nariz e a boca. Use macacão com mangas compridas, touca e botas.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as roupas.

PRIMEIROS SOCORROS: Ingestão: Provoque vômito e procure logo o médico levando a embalagem, o rótulo, a bula ou receituário agronômico do produto. Olhos: Lave com água em abundância e procure o médico levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. Pele: Lave com água em abundância e se houver irritação, procure o médico levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. Inalação: A inalação dos vapores pode ser fatal. Procure lugar arejado e recorra a auxílio médico levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA/ANTÍDOTO: Em caso de intoxicação aguda recomenda-se oxigenação, mantendo o paciente em posição descontraída, glicose a 25%, Ornitargin (EV lentamente) e soro glicofisiológico (500 ml) + Vitamina C (Redoxon) 25 gotas por minuto. Aplicar tratamento contra choque (edema pulmonar), mantendo normal a circulação, controlando o equilíbrio hídrico e a eficiência renal. Evitar acidez gástrica dando bicarbonato de sódio 5% oralmente. No caso de ingestão acidental não administrar gorduras por acelerarem a absorção de produto. Transfusão de sangue nos casos extremamente graves.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: Absorção: Absorvido por inalação do gás e pelo trato gastrointestinal. Não é absorvido percutaneamente. Vias de excreção: A fosfina é facilmente oxidada e excretada pela urina como hipofosato ou fosfina dissolvida. Pode também ser exalada através dos pulmões.

EFEITOS AGUDOS: Inquietação e fadiga, distúrbios da fala e visão, náusea, dores abdominais, vômitos e diarréia, dor de cabeça, sede e frio. Sintomas respiratórios: incluem dispnéia, sensação de aperto no peito e edema pulmonar. Esses sintomas podem ser seguidos de convulsões e coma. Parada cardíaca pode ocorrer após quatro dias ou uma a duas semanas.

EFEITOS CRÔNICOS: Dor de dente, maxilar inchado e necrose mandibular .Outros sintomas são anorexia e perda de peso, anemia e tendência à fratura óssea espontânea.

EFEITOS COLATERAIS: Sintomas vagos de fadiga, sonolência, tremores e posteriormente dores gástricas, vômitos, diarréia, dores de cabeça, hipotensão arterial, edema pulmonar e choque.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é ALTAMENTE PERIGOSO (CLASSE 1) ao meio ambiente. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO PARA MAMÍFEROS (via oral e inalatória). Este produto é ALTAMENTE TRANSPORTÁVEL no meio ambiente (apresenta alto potencial de deslocamento para o compartimento aéreo). Este produto é ALTAMENTE IRRITANTE AOS OLHOS DOS MAMÍFEROS. Este produto é ALTAMENTE CORROSIVO ao cobre e a maioria dos metais. Evite a contaminação ambiental- Preserve a Natureza. Não lave as embalagens em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Aplique somente as doses recomendadas. Não aplique o produto nas horas mais quentes. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto -siga as instruções da bula. Em caso de acidente siga corretamente as instruções constantes na bula. Em caso de fogo não utilize e água no combate. Os equipamentos e terminais elétricos devem ser protegidos pois a fosfina é corrosiva ao cobre e maioria dos metais. Em contato com o calor e umidade o produto libera vapores inflamáveis e altamente tóxicos, que podem elevar a temperatura no local e causar ignição espontânea.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO: Mantenha o produto em sua embalagem original. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A Construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADo VENENO. Trancar o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre disponibilidade de máscara de proteção respiratória com filtro próprio para fosfeto de hidrogênio. Em caso de armazéns maiores deverão ser seguidas as instruções constantes na NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Contate as autoridades locais competentes e a Empresa. Utilize o EPI (luvas, óculos protetores e máscara de proteção respiratória com filtro para fosfeto de hidrogênio ). NÃO RESPIRE O GÁS. Isole e sinalize a área contaminada. Evitar qualquer fonte de fogo. Em caso de incêndio, isole a área e despeje sobre o fogo areia seca, extintor de CO2 ou efetuar ventilação com ar, ficando a favor do vento para evitar intoxicação. Nunca combata o fogo com água. Corpos d'água: interromper imediatamente o consumo humano e animal e contatar o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

DESTINAÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: Não reutilize embalagens vazias. Observar legislação estadual e municipal específica. Fica proibido o enterrio de embalagens em áreas inadequadas, Consulte o órgão estadual de meio ambiente. Após fumigação, despejar os resíduos das pastilhas em água. Não cobrir a barrica. Decorridos 15 a 30 minutos a reação dos resíduos com água estará completa. Após 6 horas despejar a calda na rede de esgotos.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas (MIP), envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle, como o controle cultural, controle biológico (predadores e parasitoides), controle microbiano, controle por comportamento, variedades resistentes e controle químico, sempre alternando produtos de diferentes grupos químicos, com mecanismos de ação distintos.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados. Qualquer agente de controle de insetos pode se tornar menos efetivo ao longo do tempo, se a praga alvo desenvolver algum mecanismo de resistência a ele. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas (IRAC – BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil do inseticida:
- Qualquer produto para controle de pragas, da mesma classe ou modo de ação, não deve ser usado em gerações consecutivas da praga;
- Usar somente as doses recomendadas na bula/rótulo;
- Consultar sempre um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre o Manejo de Resistência a Inseticidas;
- Incluir outros métodos de controle de pragas (Ex.: controle cultural, biológico, químico, etc) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas, quando disponível e apropriado.