Bula Gastoxin Pasta - Bequisa

Bula Gastoxin Pasta

CI
Fosfeto de alumínio
529009
Bequisa

Composição

Fosfeto de alumínio 570 g/kg

Classificação

Pasta
Inseticida fumigante
1 - Produto Extremamente Tóxico
III - Produto perigoso
Inflamável
Corrosivo
Pasta (PA)
Inorgânico fumigante da fosfina

Lata de folhas de flandres de 400 g contendo 8 bisnagas pásticas de 50 g cada uma.

Lata de folhas de flandres de 700 g contendo 14 bisnagas pásticas de 50 g cada uma.

Lata de folhas de flandres de 1500 g contendo 30 bisnagas pásticas de 50 g cada uma.



Lata de folhas de flandres contendo seringas plásticas de 60 g contendo 6 bisnagas pásticas de 10 g cada uma.

Lata de folhas de flandres contendo seringas plásticas de 70 g contendo 7 bisnagas pásticas de 10 g cada uma.

Lata de folhas de flandres contendo seringas plásticas de 80 g contendo 8 bisnagas pásticas de 10 g cada uma.

Lata de folhas de flandres contendo seringas plásticas de 90 g contendo 9 bisnagas pásticas de 10 g cada uma.

Lata de folhas de flandres contendo seringas plásticas de 100 g contendo 10 bisnagas pásticas de 10 g cada uma.

Lata de folhas de flandres contendo seringas plásticas de 120 g contendo 12 bisnagas pásticas de 10 g cada uma.

Lata de folhas de flandres contendo seringas plásticas de 200 g contendo 20 bisnagas pásticas de 10 g cada uma.

INSTRUÇÕES DE USO

GASTOXIN PASTA é um inseticida, que contém como ingrediente ativo o Fosfeto de Alumínio, 570 g/kg na formulação pasta fumigante, do grupo químico inorgânico precursor de fosfina, indicado no controle de brocas dos citros.

DOSE

3 gramas de produto comercial por orifício, equivalente a 1 grama de fosfina por orifício.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

GASTOXIN PASTA deve ser aplicado sempre que houver ocorrência (infestação) da praga na cultura, que é identificada pela presença de serragem ou pó de madeira com fezes, gerada pela “broca” junto aos troncos e ramos das árvores. Como a infestação não ocorre de forma uniforme, na prática é necessário se fazer uma verificação periódica das árvores para poder constatar sua presença.
O produto deve ser aplicado em dose única por orifício produzido pela praga, pois a fumigação tem por objetivo a morte da praga. Não é necessária a aplicação / vedação de todos os orifícios, mas sim aqueles mais próximos à larva.
Aplicar no máximo 30 gramas do produto por planta.
É necessário um tempo de exposição não inferior a 3 dias para que se consiga um desprendimento da fosfina que harmonize a resposta em termos de eficácia para o controle dos insetos.
Como existe uma liberação mínima de fosfina para o meio ambiente, para a segurança dos trabalhadores, é recomendado não fazer aplicação em época de colheita ou quando a umidade relativa do ar estiver alta, fazendo sempre o uso de luvas de borracha e máscara de proteção respiratória.

MODO DE APLICAÇÃO

Localize, nos troncos e ramos da planta, os orifícios abertos pela larva com maior atenção naqueles de onde esta sendo expelida a serragem mais recente. Com o bico aplicador da seringa graduada destampado, introduza-o nos orifícios encontrados, ao menos os mais recentes, pressionando o êmbolo até que a dosagem marcada seja atingida (utilizar uma dose por orifício).
A própria pasta confere vedação total do orifício dispensando outros métodos. Dependendo do diâmetro do orifício, pode ser necessária uma quantidade maior de GASTOXIN PASTA para que toda entrada seja obstruída.
Em se tratando de brocas ou coleobrocas dos ramos ou dos galhos cujas galerias são descendentes, é importante que a pasta seja colocada nos orifícios mais próximos da larva, o que pode ser observado pela sequência de orifícios, sendo o de maior diâmetro o mais recente. A distância entre um orifício e outro, quando executado pela mesma larva é de aproximadamente 30 cm.

TEMPO DE EXPOSIÇÃO

No mínimo 3 dias.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não determinado devido á modalidade de emprego.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área tratada com o produto até o término do intervalo de reentrada (48 horas). A reentrada de pessoas ou a reocupação de áreas fumigadas somente pode ser efetuada quando a concentração de Fosfina (PH3) estiver abaixo do limite de 0,1 ppm, medido por meio de um detector de gás de Fosfina.

LIMITAÇÕES DE USO

- Não aplicar o produto em árvores que estejam a menos de 150 metros de residências.
- Nível de Concentração Máxima: As exposições ao gás fosfina não devem exceder a 0,1 ppm.
- Inflamabilidade: Inflamável espontaneamente no ar à concentração acima de 27,1 g/m³.
- Corrosividade: A fosfina é corrosiva para a maioria dos metais, especialmente ao cobre e metais nobres.
- Uma vez aberta a seringa, seu conteúdo deve ser utilizado completamente.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Qualquer agente de controle de pragas e doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. Para tanto, deve-se utilizar a rotação de produtos com mecanismos de ação distintos, somente na época, na dose e nos intervalos de aplicação recomendados no rótulo/bula.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência.
O inseticida GASTOXIN PASTA pertence ao grupo 24A (inibidores do complexo IV da cadeia de transporte de elétrons na mitocôndria – fosforetos) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do GASTOXIN PASTA como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência.
Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
- Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 24A. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
- Usar GASTOXIN PASTA ou outro produto do mesmo grupo químico somente dentro de um “intervalo de aplicação” (janelas) de cerca de 30 dias.
- Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do GASTOXIN PASTA ou outros produtos do Grupo 24A quando for necessário; - Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
- Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
- Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
- Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRACBR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

- Corrosivo para metais, especialmente ao cobre.
- Inflamável espontaneamente a partir de 27,1g de fosfina / m³.