Bula Iscalure BW 10

acessos
grandlure (I, II, III e IV)
704
Isca Tecnologias

Composição

Grandlure (I, II, III e IV) 21 g/kg Álcool alifático

Classificação

Feromônio
IV - Pouco tóxico
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Gerador de Gás (GE)
Feromônio
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicudo
(Anthonomus grandis)
1 armadilha/ha - - Para se estabelecer os melhores momentos de colocação das armadilhas, é importante se conhecer o comportamento dos insetos na lavoura do algodão. No final do inverno os bicudos começam a sair de seus ninhos de hibernação e a voltar para as plantações de algodão. Neste momento, as armadilhas de bicudo têm grande poder de atração, podendo fazer captura massa! dos insetos. Depois que os bicudos entraram na plantação, as armadilhas poderão ajudar a identificar focos dentro da plantação, para aplicações dirigidas de inseticidas. Finda a colheita, os bicudos retornam aos ninhos de hibernação. Então, mais uma vez, as armadilhas são extremamente atrativas, capturando grande número de insetos. Tendo em vista o tipo de produto (feromônio) e a modalidade de aplicação não é necessário se estabelecer intervalo de segurança. -

Contém: 1; 20; 50; 100; 250; 500; 1.000; 5.000; 10.000; 50.000; 100.000; 250.000 ou 500.000 UNIDADES EVAPORADORAS.

1. INSTRUÇÕES DE USO:
1.1. CULTURA E ESPÉCIE MONITORADA:
O produto é recomendado para monitoramento do Bicudo (Anthonomus grandis) na cultura do algodão.
1.2. DOSES DE APLICAÇÃO:
Um evaporador ISCALURE BVII110 por armadilha de monitoramento.
1.3. NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Para se estabelecer os melhores momentos de colocação das armadilhas, é importante se conhecer o comportamento dos insetos na lavoura do algodão.
No final do inverno os bicudos começam a sair de seus ninhos de hibernação e a voltar para as plantações de algodão. Neste momento, as armadilhas de bicudo têm grande poder de atração, podendo fazer captura massa! dos insetos. Depois que os bicudos entraram na plantação, as armadilhas poderão ajudar a identificar focos dentro da plantação, para aplicações dirigidas de inseticidas. Finda a colheita, os bicudos retornam aos ninhos de hibernação. Então, mais uma vez, as armadilhas são extremamente atrativas, capturando grande número de insetos.
Os períodos indicados para instalação das armadilhas são os seguintes:
No Plantio do Algodão:
Instale as armadilhas antes dos primeiros dias de calor, quando os bicudos regressam dos ninhos de hibernação para as plantações em brotação.
Meio de Safra:
Após o período de entrada dos bicudos vindos da hibernação.
Fim de Safra:
Quando acabarem as fontes de alimentação dentro do cultivo, os bicudos irão retornar aos ninhos de hibernação, neste momento é feito o último controle de bicudo para baixar sua população.
Frequência:
Inspecione as armadilhas à procura de bicudos no mínimo uma vez por semana; aumente a frequência caso haja grande captura nas armadilhas. Anote os dados de captura relacionando as armadilhas e aos pontos de captura.
Troca do atrativo:
Troque o feromônio a cada duas semanas. Para melhores resultados, quando colocar a nova unidade de feromônio no cilindro de captura, deixe o feromônio usado, pois este ainda tem algum feromônio. Quando a nova unidade de feromônio for da mesma cor que a unidade usada, esta deve ser marcada a fim de ser identificada para sua posterior eliminação. Retire o feromônio mais velho após quatro semanas no campo. É muito importante retirá-lo do campo para que não crie uma fonte indesejada de feromônio.
1.4. MODO DE APLICAÇÃO
1. Siga as instruções de instalação.
2. Identificar a armadilha. Para o monitoramento correto é muito importante que todas as armadilhas estejam identificadas e localizadas em desenhos esquemáticos da área. Desenhe um diagrama de cada campo e área circundante com as armadilhas numeradas por posição. Escreva na armadilha (use caneta para retroprojetor) este número. Isto vai ajudar a chegar a conclusões sobre onde se localizam os sítios de hibernação e áreas de infestação para controle.
3. Firme a estaca da armadilha afundando-a na terra uns 15 cm. Assegure-se que a estaca está de 1 a 1,5m do solo e bem reta, sem inclinação. Use só estacas de tamanho adequado. Não posicione as armadilhas sobre palanques de cerca ou em postes largos, porque isto impede que os bicudos subam e entrem nas armadilhas. Também não coloque as estacas através do centro da base da armadilha porque ao final a estaca pode bloquear a entrada do bicudo, que é onde os mesmos devem passar para entrar no cilindro de captura.
4. Assegure-se de colocar as armadilhas em locais que recebam luz direta do sol a maior parte do dia e que sejam altamente visíveis em todas as direções.
5. Assegure-se que o pequeno orifício no topo do cone do tecido metálico esteja aberto, não esteja bloqueado por insetos mortos, teias de aranha, ou sujeiras. Seja cuidadoso ao limpar o orifício, para que este não aumente ou deforme, pois isto irá reduzir a habilidade de captura da armadilha.
6. Coloque uma unidade nova de feromônio (ISCALure BW/10) dentro do cilindro em cada nova armadilha posta no campo.
7. Assegure-se de que o cilindro de captura (transparente) esteja firmemente enroscado, torcendo-o 1/4 de volta em sentido horário.
8. Cheque todas as armadilhas e conte os bicudos capturados com uma freqüência programada. Assegure-se de controlar o registro de dados com as identificações das armadilhas e o número respectivo de capturas.
9. Troque os feromônios a cada duas semanas. Para máximos resultados, quando colocar a nova unidade de feromônio no cilindro de captura, deixe o feromônio usado, pois ainda esta ativo. Retire o feromônio mais velho após quatro semanas, colocando dentro de sacos plásticos e se desfazendo deles longe da cultura. NÃO SE DESFAÇA DE PASTILHAS DE FEROMONIO PERTO DE CAMPOS DE ALGODÃO. Quando a nova unidade de feromônio for da mesma cor que a pastilha usada, esta deve ser marcada para sua posterior eliminação.
10. Os bicudos costumam hibernar em lugares com árvores, áreas de densas trepadeiras ou arbustos, estábulos e edifícios antigos, caminhos ou estações de trem, e nascentes ou cursos de água.
Procure identificar estes locais. Fique atento que uma árvore dentro da plantação pode ser a fonte de bicudos.
1.5. DISTRIBUIÇÃO E DENSIDADE DE COLOCAÇÃO DAS ARMADILHAS:
NO PLANTIO DO ALGODÃO:
Distribuição:
Posicione as armadilhas ao redor de cada campo plantado com algodão no ano anterior e que será replantado com algodão na temporada.
Desenhe um croquis, um rascunho, dos campos de algodão. Marque no croquis onde as armadilhas serão instaladas. Identifique cada armadilha conforme descrito nas instruções de montagem. Cuide para que as armadilhas não fiquem no caminho de implementos agrícolas, para que não sejam derrubadas ou danificadas.
Quando as armadilhas começam a capturar, aumente sua densidade colocando uma armadilha a cada 9 a 23 metros. A alta densidade de armadilhas cria uma barreira para os bicudos de fins de inverno, assim eliminando uma das piores fontes de infestação de bicudo.
Densidade:
PRÓXIMO AOS LOCAIS DE HIBERNAÇÃO:
Posicione as armadilhas ao redor de cada campo plantado com algodão no ano anterior e que será replantado com algodão na temporada.
Coloque uma armadilha a cada 30-40 metros de distância entre si. É aconselhável colocar armadilhas adicionais perto de valas e arroios, sangas, que avizinham-se aos campos de algodão e sítios de hibernação. Tais lugares de hibernação incluem áreas com árvores, áreas de densas de trepadeiras ou arbustos, estábulos e edifícios antigos, caminhos ou estações de ferro, e nascentes ou cursos de água.
ONDE NÃO HÁ NINHOS DE HIBERNAÇÃO:
Nos pontos onde não haja nenhuma fonte de bicudo cerca de 60 metros, posicione uma armadilha a cada 60 metros. Cuide para colocá-las bem visíveis.
Quando as armadilhas começam a capturar, aumente sua densidade colocando uma armadilha a cada 9 a 23 metros. A alta densidade de armadilhas cria uma barreira para os bicudos de fins de inverno, assim eliminando.
MEIO DE SAFRA
Distribuição:
Retire as armadilhas da borda e redistribua-as formando uma malha de iguais distâncias dentro do plantio. Siga as precauções e cuidados habituais para a instalação.
Densidade:
Procure que haja uma armadilha a cada 4 ha.
FIM DE SAFRA
Distribuição:
Retorne com as armadilhas para as bordas da plantação. Siga as precauções e cuidados habituais para a instalação.
Densidade:
Siga a mesma recomendação especificada para o plantio de algodão.
Consulte um técnico especializado para a tomada de decisões sobre as medidas de controle para sua localidade.
1.6. INTERVALO DE SEGURANÇA:
Tendo em vista o tipo de produto (feromônio) e a modalidade de aplicação não é necessário se estabelecer intervalo de segurança.
1.7. INTERVALO INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
As pessoas podem circular livremente nas áreas tratadas.
1.8. LIMITAÇÕES DE USO:
• Uso exclusivamente agrícola.
• Não aplicar em dias chuvosos.
1.9. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
• Para que os dados coletados no campo dêem informação da distribuição geográfica da praga dentro do plantio é necessário que a malha formada pela distribuição das armadilhas seja a mais fechada possível, distribuída em toda a área, se possível eqüidistante.
• Assegure-se que o pequeno orifício do topo do cone da tela de metal esteja aberto, não esteja bloqueado por insetos mortos, teias de aranha, ou sujeiras. Seja cuidadoso ao limpar o orifício, para que este não aumente ou deforme, pois isto irá reduzir a captura da armadilha.
• Certifique-se que todas as armadilhas contenham sempre uma unidade de feromônio (ISCALURE BW/10) dentro da validade. Coloque-as no cilindro de captura. torcendo-o 1/4 de volta em sentido horário, para que fique bem firme.
1.10. INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM
UTILIZADOS:
Durante a aplicação use luvas de látex e equipamentos de proteção constantes do item precauções gerais.
1.11. INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO:
O produto deve ser aplicado através das armadilhas de bicudo do tipo Legget.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O inseto praga não desenvolve resistência ao feromônio.