Bula Iscalure Grafolita

acessos
Acetato de (E)-8-dodecenila; Acetato de (Z)-8-dodecenila; (Z)-8-dodecenol
3405
Isca Tecnologias

Composição

(Z)-8-dodecenol 0.01 g/kg Álcool insaturado
acetato de (E)-8-dodecenila 1.32 g/kg Acetato insaturado
acetato de (Z)-8-dodecenila 0.07 g/kg Acetato insaturado

Classificação

Feromônio
Baixa exposição para uso restrito em armadilhas
IV - Produto de baixo risco ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Gerador de Gás (GE)
Feromônio
Todas as culturas com ocorrência do alvo biológico Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mariposa oriental
(Grapholita molesta)
1 Armadilha a cada 5 a 7 ha - - - Tendo em vista o tipo de produto (feromônio) e a modalidade de aplicação não é necessário se estabelecer intervalo de segurança. -

Embalagens com 20, 50, 100, 250, 500, 1000, 50.000, 100.000, 250.000 ou 500.000 unidades evaporadoras.

INSTRUÇÕES DE USO DO PRODUTO:

CUL TURAS E ESPÉCIE MONITORADA:

O produto é recomendado para monitoramento da "mariposa oriental" (Grapholita molesta) nas culturas de maçã e pêssego.

DOSES DE APLICAÇÃO:

Na cultura de maçã para o monitoramento de populações use 1 unidade de ISCAlure Grafolita por armadilha de monitoramento para cada 5-7 hectares, utilizando no mínimo 2 armadilhas por área monitorada. As armadilhas devem ser colocadas numa altura média de 1 ,8 m do solo. Renove a ISCAlure Grafolita a cada 28 dias, removendo o septo vencido, substituindo por um novo. Os fundos colantes das armadilhas Delta devem ser substituídos sempre que for observada redução na adesevidade da superfície colante.
Na cultura de pêssego aplique 1 unidade de ISCAlure Grafolita para cada 5-7 hectares. Siga a
recomendação de técnico habilitado para ajustar a densidade indicada das IsCAlure Grafolita de acordo com a densidade populacional da praga. Utilizar no mínimo duas armadilhas por área.
Consulte sempre um Engenheiro-Agrônomo.

MODO DE APLICAÇÃO:

- Monte a armadilha Delta conforme desenhos ilustrativos no verso.
- Encaixe a alça de arame na armadilha.
- Coloque o fundo cotante no interior da armadilha delta, conforme desenho ilustrativo no verso.
- Com luvas descartáveis de látex, retire o septo ISCAlure Grafolita de dentro dos envelopes
barreira plástico aluminizado, cuidando para não tocar na armadilha com a mesma luva que tocou o septo, evitando contaminação externa das armadilhas.
- Posicione o septo na parte interna da armadilha no centro do fundo com cola tato permanente. A cola fixará o septo.
- Feche as abas de proteção do fundo na armadilha.
- Pendure as armadilhas Delta Padrão no terço superior das copas das árvores, numa altura de aproximadamente 1 ,8 m do solo, dê duas voltas na alça de arame para melhor fixação.
- Troque o fundo colante da armadilha Delta Padrão, sempre que for observada redução da
adesividade da superfície colante.

MAÇÃ:

- Aplique 1 unidade de ISCAlure Grafolita por armadilha de monitoramento para cada 5-7
hectares, utilizando no mínimo 2 armadilhas por área monitorada. Siga a recomendação de
técnico habilitado para ajustar a densidade indicada das ISCAlure Grafolita de acordo com a
densidade populacional da praga.
- Adicione um novo septo ISCAlure Grafolita a cada 28 dias, substituindo o septo vencido.

PÊSSEGO:

- Aplique 1 unidade de ISCAlure Grafolita para cada 5-7 hectares. Siga a recomendação de
técnico habilitado para ajustar a densidade indicada das ISCAlure Grafolita de acordo com a
densidade populacional da praga.
- Utilize no mínimo duas armadilhas por área a ser monitorada.
- Adicione um novo septo ISCAlure Grafolita a cada 28 dias, substituindo a isca antiga por uma nova.

INíCIO, NÚMERO, ÉPOCAS OU INTERVALOS DE APLICAÇÕES:

MAÇA: Adicione um novo septo ISCAlure Grafolita a cada 28 dias, substituindo o septo vencido.
PÊSSEGO: Adicione um novo septo ISCAlure Grafolita a cada 28 dias, substituindo o septo vencido.

INTERVALO DE SEGURANÇA:

Tendo em vista o tipo de produto (feromônio) e a modalidade de aplicação não é necessário se estabelecer intervalo de segurança.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:

(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana -
ANVISA/MS).

LlMITAÇÕES DE USO:

Uso exclusivamente agrícola.
Não aplicar em dias chuvosos.

DADOS RELATIVOS A PROTEÇÃO DA SAÚDE HUMANA:

PRECAUÇÕES GERAIS:

Uso exclusivamente agrícola.
Leia e siga as instruções do rótulo e da bula.
Mantenha o produto afastado de crianças e animais domésticos.
Não coma, não beba e não fume durante o manuseio ou aplicação do produto.
Não transporte o produto junto com alimentos, rações, animais e pessoas.
Mantenha o produto afastado de alimentos ou ração animal.
Produto de baixo risco toxicológico.

PRECAUÇÕES DURANTE MANUSEIO E APLICAÇÃO:

Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação.
Mantenha afastado das áreas de aplicação, crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Aplicar sempre as doses recomendadas.
Durante o manuseio e aplicação do produto, use luvas e máscara descartável, cobrindo nariz e a boca.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO:

Não reutilize a embalagem vazia.
Mantenha o restante do produto adequadamente fechado, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais.
Após o manuseio e aplicação do produto, remova os equipamentos de proteção, tome banho e lave as roupas.

PRIMEIROS SOCORROS:

Procure imediatamente um serviço médico de emergência levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.
Ingestão: não provoque vômito.
Olhos: lave com água em abundância durante 15 minutos. Pele: lave com água e sabão em abundância.
Inalação: procure local arejado.
Se o acidentado parar de respirar, aplique imediatamente respiração artificial. Transporte-o imediatamente para assistência médica mais próxima.

TRATAMENTO MÉDICO:

Tratamento sintomático.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO:

Ainda não existem estudos sobre metabolismo deste produto com animais ou efeitos relatados em seres humanos.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS:

Ainda não existem estudos sobre efeitos agudos e crônicos deste produto com animais ou efeitos relatados em seres humanos.

EFEITOS COLATERAIS:

Ainda não existem estudos sobre efeitos deste produto com animais ou efeitos relatados em seres humanos.
Atenção: As Intoxicações por Agrotóxicos estão incluídas entre as Enfermidades de Notificação Compulsória. Comunique o caso e obtenha informações especializadas sobre o diagnóstico e tratamento através dos TELEFONES DE EMERGÊNCIA PARA INFORMAÇÕES MÉDICAS:
Disque Intoxicação: 0800 580 1000
Centro de Informações Toxicológicas: 0800-170450
Telefone centro de informações toxicológicas: CIT/RS (51) 0800-780.200 Telefone de emergência da empresa: (55) 3332-6844
TELEFONE DE EMERGÊNCIA DA EMPRESA: (55) 3332-6844
TELEFONE CENTRO DE INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS: CIT/RS (51) 0800-780 200

DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE:

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:

• Este produto de BAIXO RISCO ambiental.
• Utilize somente na forma recomendada.
• Descarte corretamente as embalagens — siga as instruções da bula.
• Em caso de acidente, siga corretamente as instruções constantes na bula.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES:

• Mantenha o produto em sua embalagem original, em local seguro e isolado de alimentos e bebidas.
• Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES:

• Contate as autoridades locais competentes e a empresa ISCA TECNOLOGIAS LTDA — telefone de Emergência (0XX55) 3332-6844.

PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM
DESUSO:

• ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA

• ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde são guardadas as embalagens cheias.
Use luvas no manuseio desta embalagem.
Essa embalagem vazia deve ser armazenada separadamente das lavadas, em saco plástico transparente (Embalagens padronizadas — modelo ABNT), devidamente identificado e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos canais de distribuição.

• DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA

No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado neste prazo, e ainda esteja dentro do seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade.
O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

• TRANSPORTE

As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas. Devem ser transportadas em saco plástico transparente (Embalagens padronizadas — modelo ABNT), devidamente identificado e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos canais de distribuição.

• DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS VAZIAS

A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos órgãos competentes.

• É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM DAS EMBALAGENS VAZIAS OU FRACIONAMENTO / REEMBALAGEM DE PRODUTOS

• EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTOS

A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

• PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO

Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final. A desativação do produto é feita através da incineração em fornos destinados para este tipo de operação, aprovados por órgão ambiental competente.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O inseto-praga não desenvolve resistência ao feromônio.