CI

Preço do café cai 1% na bolsa de Nova York


Os contratos futuros do café foram negociados em queda no pregão de ontem (18-08) da bolsa de Nova York. Os embarques com entrega programada para o mês de dezembro foram cotados a 62,25 centavos de dólar por libra-peso, caindo 1% sobre o fechamento anterior. A retração dos preços se deve às vendas especulativas por parte dos fundos e especuladores. Leves geadas foram registradas nas regiões produtoras de Minas Gerais, onde se concentra a maior parte da produção brasileira de café, mas não houve registro de perdas, uma vez que a maior parte da safra já foi colhida no estado.

O inverno no Brasil foi mais quente que o normal, mas as recentes ondas de ar frio que ingressaram no País trouxeram o registro de chuvas, o que favoreceu a umidade do solo nas áreas produtoras de Minas Gerais. No mercado interno, os negócios são escassos. A saca de café fino está cotada entre R$ 180 e R$ 185, com registros de poucos negócios. O produto de boa qualidade está cotado entre R$ 175 e R$ 180 por saca. Cafeicultores estão retendo a produção na expectativa de aumento dos preços do café.

Na avaliação de Eduardo Carvalhaes, do Escritório Carvalhaes, a demora no ajuste das cotações preocupa porque leva produtores a adiarem os tratos e a decisão sobre a renovação dos cafezais. Podem também optar por culturas que com retorno melhor. "É bom lembrar, que a safra de café 2002/2003 foi resultado de preços elevados anos atrás, enquanto as outras culturas de exportação estavam com preços deprimidos", conclui.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.