CI

Ministério da Agricultura vai criar mais quatro pólos de produção integrada de frutas


Os pomares de frutas de alta qualidade e sanidade continuam se expandindo no país. Ainda neste semestre, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) deverá criar mais quatro pólos de Produção Integrada de Frutas (PIF): o de melão no Ceará e no Rio Grande do Norte; o de banana em São Paulo e Santa Catarina, o de pêssego no Rio Grande do Sul e o de figo e goiaba em SP. Hoje, há outros quatro em funcionamento: maçã em SC e RS, manga e uva no Vale do São Francisco (Bahia/Pernambuco), mamão no Espírito Santo e BA e caju no CE e RN.

Até o final deste ano, as exportações de frutas frescas devem alcançar US$ 340 milhões, representando cerca de 950 mil toneladas, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf). Isso significará um aumento de 30% em receita e em volume em relação a 2002, quando as vendas externas do país atingiram US$ 241 milhões, o equivalante a 669 mil toneladas. De janeiro a julho de 2003, as exportações cresceram 40%, totalizando US$ 139,5 milhões, em comparação com igual período do ano passado, quando somaram US$ 99,6 milhões.

Uma das ações previstas no Programa de Desenvolvimento da Fruticultura (Profruta), a PIF faz parte da estratégia brasileira para elevar as vendas externas e internas de frutas, além de criar novos empregos. Esse sistema objetiva a produção de frutas de alta qualidade e sanidade, seguindo os requisitos da sustentabilidade ambiental, da segurança alimentar e da viabilidade econômica, mediante o uso de tecnologias não-agressivas ao meio ambiente e ao homem. A fruticultura gera, em média, três empregos diretos por hectare.

As frutas produzidas nesse sistema vão para o mercado com um selo de conformidade, atestando que foram cultivadas de acordo com as normas preconizadas pela produção integrada. Isso também permite o rastreamento do produto. Atualmente, esse selo já consta da maçã originária do pólo de SC e RS. Manga e uva, mamão e caju dos outros três pólos serão as próximas a conter o selo.

Dados do Mapa revelam que a PIF já resultou em uma redução de 63,4% na aplicação de agroquímicos nos pomares de manga, de 50% nos de mamão, de 32% nos de uva e de 30% nos de maçã. Laranja, lima ácida, coco, caqui, maracujá, morango e abacaxi também deverão os integrar os projetos de produção integrada de frutas até 2006. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de frutas, atrás apenas da China e da Índia.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.