CI

Estados Unidos revisam projeção de safra e elevam preço da soja


O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) divulgou na semana passada seu primeiro relatório sobre a safra mundial de grãos e algodão 2003/2004 que leva em conta as condições do desenvolvimento da produção no Meio-Oeste americano. O governo norte-americano surpreendeu o mercado ao cortar as estimativas de produção e produtividade de soja, milho e trigo para níveis abaixo do esperado por analistas. O USDA reduziu a safra de soja dos EUA, por exemplo, dos 78,52 milhões de toneladas projetadas em julho para 77,89 milhões de toneladas para o período 2003/2004, ante uma expectativa média de 80,02 milhões de toneladas.

O mercado futuro da soja na Bolsa de Chicago, onde se forma o preço mundial da commodity, iniciou uma tendência de alta desde a divulgação do relatório na semana passada. O contrato de setembro bateu nos US$ 5,82 por bushel na última segunda. Durante o mês de julho e início de agosto, o contrato estava em queda, quando saiu de um patamar de US$ 6/bushel para perto de US$ 5/bushel.

Milho - No caso do milho, a produção foi reduzida de 260,87 milhões de toneladas para 255,65 milhões de toneladas, bem abaixo dos 261,50 milhões de toneladas aguardados pelo mercado. Para o trigo, a produção total 2003/2004 foi cortada de 62,89 milhões de toneladas em julho para 62,37 milhões de toneladas, ligeiramente abaixo da média esperada de 62,79 milhões de toneladas. Entre os destaques do relatório de agosto, analistas citaram o corte nos estoques mundiais de milho para 78,7 milhões de toneladas, ante 85,5 milhões de toneladas estimados em julho. Tal redução é resultado principalmente dos cortes nas projeções de safra nos EUA e Europa.

Essa reavaliação da safra americana e dos estoques também influenciaram fortemente os preços do milho e do trigo em Chicago. Apesar dos cortes, a produção atual de soja, milho e trigo ainda será maior nos Estados Unidos do que na safra anterior. No quadro de trigo, o USDA reduziu a safra mundial e os estoques finais 2003/2004 em 11 milhões de toneladas e 10 milhões de toneladas para 549 milhões de toneladas e 130 milhões de toneladas, respectivamente.

Entre os cortes, destaque para as estimativas de safras menores na União Européia (UE), Canadá e Leste Europeu. Em contrapartida, o USDA elevou a safra brasileira 2003/2004 de 3,80 milhões de toneladas para 4,30 milhões de toneladas.

No caso da soja, o USDA reduziu suas estimativas da safra mundial 2003/2004 para 206,99 milhões de toneladas, dos 207,53 milhões de toneladas de julho, seguindo o corte na safra norte-americana. As safras argentina e brasileira 2003/2004 foram mantidas em 37 milhões de toneladas e 56 milhões de toneladas, respectivamente.

Ainda na tabela para o Brasil, o USDA elevou suas projeções de exportações de soja e milho. No quadro de algodão, o USDA também surpreendeu o mercado, ao aumentar sua estimativa para 17,1 milhões de fardos de algodão, ante 16,6 milhões em julho e 16,7 milhões de fardos da média das expectativas de analistas.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.