Soja segue em alta no Brasil

MERCADO BRASIL

Soja segue em alta no Brasil

Atualizações meteorológicas trazem a confirmação de chuvas no Centro Oeste, clima mais seco no Sul
Por: -Leonardo Gottems
947 acessos

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a terça-feira (08.10) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação subindo 0,50%, para R$ 86,98/saca. Com isto, o acumulado do mês voltou para o território positivo em 0,25%.

“A queda de 0,31% na cotação do dólar, mais a alta de 0,57% na cotação da soja em Chicago, permitiram que os preços médios que os compradores ofereceram sobre rodas nos portos do sul do Brasil ou seus equivalentes em outros estados tivessem nova alta”, explica o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Pacheco.

No interior, o avanço foi de 0,39%, para R$ 80,99/saca, com o acumulado do mês também passando para o território positivo em 0,15%. Os preços do mercado físico do Rio Grande do Sul ficaram sobre rodas no porto a R$ 88,00/saca pagamento 21/10; R$ 86,00 a R$ 86,50 futuro entrega e pagamento maio. No interior, à vista R$ 83,0 Ijuí e R$ 83,50 Passo Fundo. No Paraná, os preços caíram 1 a 2 reais/saca nesta terça-feira. Em Ponta Grossa o preço de balcão ficou em R$ 77,00 balcão (contra R$ 79,00 do dia anterior), R$ 83,00 (R$ 84,00) no mercado de lotes spot, R$ 82,00 futuro Ponta Grossa. No porto fechou a R$ 87,00 pagamento 02/12.

AGROTEMPO

De acordo com a ARC Mercosul, as atualizações meteorológicas trazem a confirmação de chuvas em um corredor que vai desde o sul de Minas Gerais até o noroeste do Mato Grosso: “Esta rodada de precipitações já chegou por grande parte do sul de Goiás e o leste do Mato Grosso. Índices pluviométricos entre 10-40mm deverão ser observados por todas as regiões favorecidas até o dia 12 de outubro”. 

“No Sul do Brasil, um padrão mais seco é estabelecido, permitindo o avanço do plantio da safra verão em Santa Catarina e partes do Paraná. Caso tais chuvas sejam confirmadas, o avanço do plantio na próxima semana deverá ganhar ritmo, uma vez que os trabalhos de campo para a safra 2019/2020 ainda estão em passos lentos, quando comparado ao ano passado. Na Argentina, as chuvas permanecem sobre o leste do país, entretanto o norte e noroeste recebem a ‘bandeira verde’ para o início do plantio”, concluem os analistas. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink