Ser vegetariano não significa salvar o mundo

Ser vegetariano não significa salvar o mundo

Por:
307 acessos

Em nossa sociedade existe um sistema de crenças que nos condiciona a comer certos tipos de carne, mas não a outros. Enquanto estamos sempre proclamando ser ativistas contra a crueldade nos animais, em contrapartida ridicularizamos ou simplesmente ignoramos essa ideia quando nós nem sequer piscamos o olho ao comer uma enorme fatia de bife.

Mas, será mesmo que ser vegetariano ou vegano vai diminuir mesmos os impactos ambientais e melhorar nossa condição humana? De inicio, vamos ver os cinco tipos de vegetarianos, de acordo com  um artigo  publicado na Harvard Health Publications:

•    Veganos: Não consomem nada feito de produtos de origem animal. Estes incluem carne, peixe, aves, ovos, produtos lácteos, etc.
•    Ovo-lacto vegetariano: Estes são vegetarianos que não comem carne, aves ou peixe, mas comem ovos e produtos lácteos.
•    Lacto-vegetarianos: Eles são iguais aos lacto-ovos, exceto que não consomem ovos.
•    Ovo vegetariano: Eles são o oposto dos lacto-vegetarianos. Eles não consomem laticínios, mas consomem ovos.
•    Vegetariano parcial: Geralmente, esses vegetarianos evitam carne, mas podem comer peixe ou frango.

Aparentemente ao se tornar vegetariano, é de importância primordial monitorar de perto os nutrientes a seguir, já que provavelmente não conseguirá o suficiente deles:

•    Proteína
•    Vitamina b12
•    Zinco
•    Ferro
•    Ácidos gordurosos de omega-3

Então a carne é uma opção?

As escolhas de cada pessoa devem ser respeitadas, mas ao ser vegetariano você não estará salvando o mundo ou diminuindo os problemas ambientais, visto que a agricultura também tem pontos negativos em relação ao ambiente.

O equilíbrio é a grande base disso tudo, ter horário e regular o consumo de carne pode ajudar. Se você sabe que seus amigos amantes de carne costumam convidá-lo para um churrasco aos sábados, faça com que seu dia de bife / frango frito / picanha seja neste dia, de maior consumo.

Mas diminuir o consumo de carne não é o único fator importante. Estudos mostram que quando você combina todos os alimentos cultivados localmente em sua cidade, está contribuindo para produzir menos emissões de dióxido de carbono no transporte do que qualquer produto importado ou de outras regiões do Brasil.

A conclusão é que não existe fórmula ou modo de alimentação que vai salvar o planeta, visto que nossa população aumenta a cada dia e em conjunto também aumenta a produção de alimentos no agronegócio. É importante ressaltar, que a agricultura e pecuária nos últimos anos aumenta a produção, mas a área de cultivo não aumenta proporcionalmente, ou seja, uma produção eficaz e com o olhar e visão da importância da manutenção ecológica e ambiental em todos os processos e cadeias produtivas do agro.


 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink