Cana

Projeto do PNUD visa a aumentar geração de energia elétrica na indústria de cana-de-açúcar

Projeto SUCRE analisa impacto da remoção de palha de cana-de-açúcar para melhorar produtividade nos canaviais.
Por:
578 acessos

O projeto SUCRE avalia o impacto da remoção de palha de cana-de-açúcar na infestação de plantas daninhas com o objetivo de aumentar a geração de energia elétrica na indústria de cana-de-açúcar.

O projeto SUCRE avalia o impacto da remoção de palha de cana-de-açúcar na infestação de plantas daninhas com o objetivo de aumentar a geração de energia elétrica na indústria de cana-de-açúcar.

O Sugarcane Renewable Electricity (SUCRE) é uma iniciativa do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

Para realizar essas análises nas usinas parceiras do projeto, foram instalados, desde junho de 2016, na Usina da Pedra, em Serrana, e na Usina Quatá, em Quatá, ambas no interior paulista, experimentos de campo no início, meio e fim de safra, com enfoque nessa temática.

No início de março, com os resultados obtidos nos experimentos, o projeto pôde verificar que o grau de infestação de plantas daninhas varia em função do tipo de solo, da época de colheita da cana-de-açúcar, assim como da camada de palha que cobre o solo.

Algumas plantas daninhas, como a corda de viola (Ipomoea sp.) e a merremia (Merremia cissoides) mostraram-se indiferentes à quantidade de palha, enquanto as gramíneas de sementes braquiária (Brachiaria sp.) e colonião (Panicum maximum) têm seu crescimento beneficiado pelo recolhimento de palha. O efeito dessas doses de palha no controle das plantas daninhas relacionados com a produtividade da cultura será mensurado nos próximos meses.

Mesmo os resultados sendo parciais, já se mostram relevantes para relacionar o impacto da remoção na infestação dessas plantas com a produtividade da cultura.

Os experimentos serão aplicados novamente entre 2017 e 2018, no segundo ciclo da colheita, para comparação dos resultados parciais. No final de 2018, o Projeto SUCRE pretende lançar o relatório final das análises.

O Sugarcane Renewable Electricity (SUCRE) é uma iniciativa do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

Para mais informações sobre essa iniciativa, acesse o site do Projeto SUCRE.

Veja também

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink