Agronegócio

Custos de Produção

Custos de Produção
Por: -José Luis da Silva Nunes
acessos

Custos de Produção


 

O desenvolvimento da agricultura e do abastecimento nacional tem relação direta com a informação e o conhecimento. O acesso a essas variáveis é condição essencial para a criação de oportunidades de investimentos. A produção na atividade agrícola, pelas suas particularidades, exige escolhas racionais e utilização eficiente dos fatores produtivos. Esse processo de tomada de decisão reflete no seu custo total, que, por sua vez, impacta os resultados ótimos da atividade.  

O custo da produção agrícola é parte essencial para a gestão do empreendimento rural e o seu acompanhamento pelo Estado é importante para a formulação, implementação e avaliação de políticas públicas. Além disto, o custo de produção agrícola é uma excepcional ferramenta de controle e gerenciamento das atividades produtivas e de geração de importantes informações para subsidiar as tomadas de decisões pelos produtores rurais e, também, de formulação de estratégias pelo setor público.

Para administrar com eficiência e eficácia uma unidade produtiva agrícola, é imprescindível, dentre outras variáveis, o domínio da tecnologia e do conhecimento dos gastos com os insumos e serviços em cada fase produtiva da lavoura e que tem no custo um indicador importante para as escolhas do produtor. Desta forma, é imprescindível o conhecimento da lógica dos custos e da produção, seus conceitos, funções e componentes.


 

 

Custos de produção
 

 

 

O custo de produção é composto pela soma de todos os recursos e operações utilizados durante o processo produtivo. No setor agropecuário o critério mais utilizado para a classificação dos custos é aquele que considera à variação quantitativa dos insumos de acordo com o volume produzido. Nessa forma de classificação os custos podem ser variáveis ou fixos, sendo o custo total a soma dos custos fixos e dos custos variáveis de produção.

a. Custos fixos:
 

 

São aqueles que não variam com a quantidade produzida. Enquadram-se, nessa categoria, terras, benfeitorias, máquinas, equipamentos, impostos e taxas fixas, animais produtivos e de trabalho, sistematização e correção do solo, lavouras permanentes, dentre os mais importantes.

Os principais itens que compõem o custo fixo são:

- Depreciação;

- Juros sobre o capital fixo;

- Capital investido em terras;

- Juros sobre o capital investido em outros ativos fixos;

- Seguro sobre o capital fixo;

- Mão-de-obra permanente;

- Taxas e impostos fixos.

b. Custos variáveis:

Custos variáveis são aqueles que variam com a quantidade produzida. São exemplos deles os gastos com insumos de modo geral (sementes, fertilizantes, defensivos, alimentos, medicamentos); serviços prestados por mão-de-obra temporária, serviços de máquinas e equipamentos executados, dentre outros.

Os principais itens que compõem o custo variável são:

- Custo com conservação e reparos de máquinas, equipamentos e benfeitorias;

- Outros custos variáveis.
 
É importante salientar que a metodologia usada na análise dos custos de produção é resultado de um amplo trabalho de pesquisa que tem na Companhia Nacional de Abastecimento a fonte especializada na geração e disseminação desta informação. A metodologia utilizada pode ser acessada através da seguinte publicação:
 

A Companhia Nacional de Abastecimento é uma empresa pública que gera e dissemina a informação e o conhecimento especialmente para o setor agrícola e de abastecimento.
Arquivo PDF


 
Os fatores envolvidos na função "produção agrícola” representam a tecnologia utilizada no processo produtivo de determinado produto agrícola, sendo que esta tecnologia determina quais insumos, qual quantidade e de que forma os mesmos serão envolvidas neste processo. Assim, na produção agrícola, os preços e as quantidades de insumos determinarão os custos totais e, em vista das diferentes possibilidades de utilização desses fatores, é possível combiná-los de forma a minimizar os custos de produção. Com isto, a maximização dos resultados de um empreendimento rural ocorre pela realização de sua atividade produtiva, através da máxima produção possível em face da utilização de certa combinação de fatores.

Assim, a difusão da informação e conhecimento e o uso das informações e resultados gerados com base na análise dos custos de produção é ferramenta importante para melhorar a gestão da unidade produtiva e aumentar o desenvolvimento da agricultura nacional. Isto porque, as decisões sobre quais atividades econômicas podem ser implantadas na empresa rural devem ser baseadas em informações técnicas e econômicas. Para tanto, é fundamental o produtor conhecer a viabilidade econômica de seu negócio, para que possa gerenciar sua propriedade de forma clara, objetiva e com sustentabilidade.

Primeiramente deve-se conhecer o comportamento dos preços pagos ao produtor e dos custos das safras passadas. De posse dessas informações, o produtor poderá planejar as ações futuras, observando como os componentes do custo poderão ser manejados para aumentar sua lucratividade.

Dentro desta óptica, a soja também tem a formação de seus custos como influenciador da viabilidade econômica da cultura. Os custos de produção obtidos para as principais regiões produtoras podem ser observados a seguir:

 
 
NORTE NORDESTE CENTRO-OESTE SUDESTE SUL
Tocantins Bahia Goiás Minas Gerais Rio Grande do Sul

Roraima

Maranhão Mato Grosso   Paraná
    Mato Grosso do Sul    
    Distrito Federal    


 

José Luis da Silva Nunes

Eng. Agrº, Dr. em Fitotecnia


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink