Soja mantém recuperação com subsídio nos EUA

ANÁLISE AGROLINK

Soja mantém recuperação com subsídio nos EUA

Governo Trump anunciou nova ajuda a produtores rurais afetados pela Guerra Comercial
Por: -Leonardo Gottems
104 acessos

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na terça-feira (18.12) alta de 3,00 pontos no contrato de Janeiro/19, fechando em US$ 9,0775 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com desvalorizações entre 2,50 e 3,00 pontos.

O mercado norte-americano da soja teve mais um dia de ganhos nos principais contratos futuros, após o governo dos Estados Unidos ter anunciado uma nova rodada de ajuda a produtores rurais afetados pelas disputas comerciais com a China. De acordo com o Departamento de Agricultura do país (USDA), os pagamentos diretos vão totalizar US$ 9,6 bilhões.

“Analistas disseram que esses pagamentos vão permitir que agricultores segurem a soja por mais tempo e não sejam forçados a vendê-la a preços baixos”, observou Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica. Segundo Ron Moore, produtor de soja em Illinois e presidente da Associação Americana de Soja, “o pagamento vai nos manter em operação por mais um ano”.

Segundo a Consultoria AgResource, a especulação foi tomada por rumores de que a China estaria adicionando compras da soja dos Estados Unidos. A ARC chegou a confirmar de que algo em torno de “250 a 300mil toneladas do grão haviam sido contratadas, porém os detalhes de entrega do contrato ainda não teriam sido publicados”. 

“A novidade, apesar de otimista, ainda está abaixo das expectativas do Mercado, que esperava uma demanda chinesa volumosa pela oleaginosa norte-americana, uma vez que o cenário de ‘reconciliação comercial’ entre EUA e China se mantém – até que Trump prove o contrário. Ao longo destas últimas 8 horas de sessão aqui em Chicago as cotações da soja até tentaram operar em altas mais agressivas, porém sem forças, uma vez que o Mercado demanda uma atitude mais sólida sinalizando o possível fim da Guerra Comercial”, conclui a ARC.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink