Estrangeiros: apetite por novas parcerias

EXPODIRETO 2020

Estrangeiros: apetite por novas parcerias

Entre as novidades da Área Internacional, este ano, estão dez empresas israelenses, enviados da Índia e comitiva paraguaia
Por:
37 acessos

Mais de 65 delegações estrangeiras já desembarcaram na feira de Não-Me-Toque, atraídas pela possibilidade de firmar parcerias inéditas e abrir novas fronteiras. Um número que deve aumentar até esta sexta, 6. Entre as novidades da Área Internacional, este ano, estão dez empresas israelenses, enviados da Índia e comitiva paraguaia.

Uma mistura de sotaques que impressiona, expande mercados e que traz benefícios incalculáveis para produtores de todas as partes do mundo. Na feira, a todo o momento grupos de compradores, investidores e importadores se misturam a expositores e vendedores para trocar ideais, conhecer produtos, serviços e negociar. É nos estandes que a maioria dos negócios são firmados.

De olho em inovações tecnológicas para a cultura do algodão, grupo de associação algodoeira e de investimentos da Nigéria conferiu de perto equipamento de empresa de Panambi, que auxilia no monitoramento da cultura. Na Expodireto pela primeira vez, saíram satisfeitos. “Estamos aqui para ver o que pode contribuir para aumentar a produção de algodão e deixar os nossos produtores mais felizes”, adiantou o nigeriano Ibrahim Nasiru.

De Israel, além de estandes com inovações em irrigação, grupo de investidores trouxe proposta de intercâmbio em inovação e estuda a possibilidade de firmar parceria com o Canadá e o Brasil. A experiência inédita de imersão e aprendizado junto a centros de excelência e inovação foi apresentada na feira nesta quarta, 4, durante palestra. Projeto despertou o interesse de empreendedores do Agro de estados como Santa Catarina.

Do Paraguai, além da presença do ministro da Agricultura, Rodolfo Alfaro, uma comitiva do departamento Central estuda possíveis sinergias na área do agronegócio, envolvendo o Sul do Brasil e o governo paraguaio, para o incremento de investimentos em agronegócio naquele país.

Já a China, veio com time reduzido, uma precaução por conta dos coronavírus. Vindo de Xangai, área mapeada fora da zona de risco, Dai Zhixuan tem interesse em firmar parcerias com empresas gaúchas no setor de carnes (frango e suíno).

De olho na troca de ideias e tecnologias de países estrangeiros, grupo de Roraima (RO) de programa de qualificação de produção no Agro também participa da Expodireto. “Ano passado, eles fecharam um contrato de exportação com Espanha e a expectativa é fechar novos negócios”, adiantou Leonardo Einsfeldd, da organização do pavilhão.

Programação

A programação de palestras do Auditório do Pavilhão Internacional também é intensa e conta com a participação de especialistas estrangeiros de vários países. Dentre eles, Alemanha, Argentina, Espanha, Índia, Israel, Estados Unidos, Holanda, Nigéria, Paraguai, além do Brasil, que têm também muito a compartilhar e contribuir com os outros países no agronegócio.

As palestras têm como público-alvo os produtores rurais, expositores, fabricantes de máquinas, equipamentos e implementos agrícolas, agrônomos, estudantes e também o público em geral, interessado em inovação, tecnologia e negócios com o Brasil e o mundo.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink